PREVIDÊNCIA

Previdência: “Uma economia de mais de R$ 1 trilhão”, diz secretário


Segundo Rogério Marinho, o BPC e a aposentadoria rural são os temas que mais têm resistência

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 15/05/2019 às 11:30
Rogério Marinho é filiado ao partido ao PSDB. / Foto: Agência Brasil
FOTO: Rogério Marinho é filiado ao partido ao PSDB. / Foto: Agência Brasil
Leitura:

O secretário especial da Reforma da Previdência, Rogério Marinho, em entrevista ao programa de Geraldo Freire na manhã desta quarta-feira (15) , debateu a situação da Reforma da Previdência e detalhou alguns pontos sobre o tema.

O secretário Rogério Marinho explica com o está a situação da reforma no atual momento. “A reforma se encontra na comissão especial que foi formada. Já aconteceram três audiências públicas e a expectativa é de que, até o final do mês, tenha o término das audiências públicas e apresentação do relatório”, afirmou.

A Reforma da Previdência está, atualmente, na comissão especial da Câmara e ele explica quais são as principais resistências do projeto original. “Existem dois aspectos bastante falados, como o Benefício de Prestação Continuada e a aposentadoria rural. No BPC há um impacto para ajudar os idosos e pessoas com deficiência pobres”, completou.

Rogério Marinho detalha como vai ser a transição do regime na questão financeira e que a mudança da aposentadoria será para as pessoas que ainda vão se aposentar. “O governo não vai avançar o direito adquirido dos trabalhadores que já se aposentaram ou tem pensão. O que o governo vai avançar é nas pessoas que ainda vão se aposentar, isso significa que o governo terá uma economia de mais de R$ 1 trilhão e esses recursos será destinado para o que está faltando no Brasil”, detalhou.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:


Mais Lidas