POLÍTICA

Amoêdo defende reforma da Previdência: fundamental para resgatar a credibilidade


O presidente do Partido Novo também criticou o Bolsonaro pelos cortes de verba na educação

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 17/05/2019 às 13:53
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

O presidente nacional do Partido Novo, João Amoêdo, foi entrevistado por Geraldo Freire, no Passando a Limpo desta sexta-feira (17). Ele comentou sobre as reformas que acredita serem necessárias para o país e sobre o momento político atual do Brasil.

Amoêdo avaliou as manifestações contra os cortes na educação, que aconteceram nessa quarta-feira (15) em várias cidades do Brasil e defendeu o fim do fundo eleitoral como uma solução para o não contingenciamento de recursos. “Estamos falando de um valor dos cortes na educação de cerca de R$ 2 bilhões e foi justamente esse valor que foi o fundo eleitoral dado aos partidos para fazer campanha política”, afirmou.

João Amoêdo ainda falou que o governo precisa elencar suas prioridades e criticou a forma como o presidente Jair Bolsonaro trata dos seus assuntos prioritários. “O principal ponto que ele deveria estar preocupado era priorizar o que é importante. Muitos problemas que nem deveriam existir tornam-se grandes problemas, como foram este corte de verba na educação”, disse João Amoedo.

Confira os detalhes na matéria de Victor Tavares:

Apesar das críticas ao presidente, Amoedo elogiou a equipe econômica do Governo Federal. “As pautas econômicas normalmente têm sido da forma que a gente acredita. Por isso apoiamos a Reforma da Previdência, que é fundamental para a gente resgatar a credibilidade do país”, completou.

Após as manifestações desta quarta-feira (15) em todo o país, a União Nacional dos Estudantes (UNE) anunciou um novo dia de protestos contra os cortes na educação daqui a duas semanas. Eles ocorrerão no próximo dia 30 de maio, uma quinta-feira. Marianna Dias, presidente da entidade disse que é preciso mostrar para Bolsonaro e para o Brasil a força dos estudantes e do povo.


Mais Lidas