ABUSO SEXUAL

Caminhada no Recife alerta para fim do abuso e exploração sexual infantil


O evento terá a participação de setores da sociedade civil e entidades governamentais e não governamentais

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 17/05/2019 às 15:11
Foto: Reprodução/ Internet
FOTO: Foto: Reprodução/ Internet
Leitura:

Uma caminhada organizada para marcar o dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, acontece na tarde desta sexta-feira (17), no Parque 13 de Maio, no Centro do Recife, exige o fim do abuso e exploração sexual infantil. Com o tema “Infâncias Protegidas: quem é você na rede de proteção”, a caminhada vai contar com a participação de diversos setores da sociedade civil e entidades governamentais e não governamentais.

Uma das coordenadoras da rede de proteção, Hyldiane Lima explica como será o evento deste ano. “Estamos promovendo esta atividade para chamar a atenção com esses graves retrocessos contra o direito humano da criança e do adolescente. Toda a sociedade está convocada para ir na caminhada. No percurso haverá diversas apresentações, fazendo denúncias e reivindicando os direitos”, afirmou.

Hyldiane também fala sobre a importância da rede de proteção no trabalho de recuperação das vítimas, tendo em vista os altos números de violência registrado contra menores. “É um número alarmante de violências. A Secretaria Estadual de Saúde trouxe os dados de que 1544 notificações de violência sexual contra crianças e adolescentes somente me 2018”, finalizou.

Confira os detalhes na matéria de Felipe Rocha:

Neste ano, a caminhada pelo fim da exploração sexual de crianças e adolescentes completa 19 anos. A data 18 de maio, foi escolhida como marco para o dia nacional de combate à exploração sexual infantil, por causa de um crime bárbaro que aconteceu em 1973. Uma menina de apenas oito anos foi sequestrada, espancada, estuprada e morta supostamente por jovens de classe média de uma tradicional família capixaba, que nunca foram punidos.


Mais Lidas