ADOÇÃO

Pernambuco é o quarto estado que mais promove adoções no Brasil


Das 2.183 adoções no país, em 2018, 127 foram em Pernambuco

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 24/05/2019 às 14:09
Reprodução/Internet
FOTO: Reprodução/Internet
Leitura:

Hoje, no Brasil, 42.477 crianças e jovens aguardam pais adotivos. Pernambuco aparece como o quarto estado que mais promove adoções no país, atrás de Paraná, São Paulo e Minas Gerais, segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Mesmo assim, ainda possui 1.189 crianças aguardando um lar, de acordo com dados da 2ª Vara da Infância e Juventude do Recife.

Do total de 2.183 crianças e adolescentes adotados, em 2018, 127 foram em Pernambuco. Para conseguir realizar o sonho de ter um filho, as novas famílias precisam se inscrever no Cadastro Nacional de Adoção (CNA). Ele serve para evitar adoções irregulares.
A assistente social do Núcleo de Apoio ao Cadastro Nacional de Adoção da 2ª Vara de Infância e Juventude do Recife, Eleni Monguba, explica como funciona o processo. “Para se cadastrar precisa frequentar as reuniões do Grupo de Apoio à Adoção para se informar sobre a adoção”, disse a assistente social.

Para quem já passou pelo processo, o tempo de espera para ver o sonho de aconchegar o filho adotivo nos braços se compara a uma gestação. Pelo menos, é o que diz a presidente do Grupo de Estudos e Apoio à Adoção de Recife, e também mãe adotiva, Juliana da Paz. “Nós costumamos dizer que a gravidez adotiva é o processo de cadastramento. Porque é durante o cadastro, a gente conhece sobre o perfil da criança”, afirmou.

Ao lado de seu marido, Leandro Pinheiro, eles já eram pais adotivos de gêmeos. Anos depois, a família cresceu com a chegada de um filho já adolescente. Além dos trâmites legais, Leandro precisou também aguardar o tempo de adaptação do jovem e mesmo com as dificuldades e algumas idas e vindas do novo filho, ele persistiu até o fim. “Eu nunca pensei em desistir. Eu percebi que era uma questão de adaptação”, disse.

Leandro também é presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção de Olinda. O grupo é uma entidade pró-adoção formada por integrantes da Sociedade Civil com o objetivo de descontruir preconceitos, além de orientar os futuros pais, como explica Leandro. “Um dos nossos trabalhos é a preparação da criança para ser adotada. Para ela entender que a família está muito mais preparada para alguma dificuldade e alguns traumas da vida”, completou.

Confira os detalhes na matéria de Max Augusto:

Além de Olinda, aqui em Pernambuco existem grupos de apoio à adoção, Geads, nas cidades de Jaboatão, Paulista, Caruaru, Belo Jardim e Recife. Nesta sexta-feira (24), é celebrado o Dia Nacional da Adoção. Aqui na capital, várias ações ocorrem para marcar a data. Uma delas é uma caminhada de apoio à adoção, organizada pela Gead de Recife, que acontece domingo (26). A concentração será no Parque 13 de Maio, com previsão de saída às 10h em direção ao Marco Zero.


Mais Lidas