ALERTA

Após SES identificar surto de chagas, pacientes seguem internados


Os pacientes notaram os primeiros sintomas da doença de chagas após participarem de um evento religioso em Ibimirim, no Sertão de Pernambuco

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 04/06/2019 às 17:00
Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
FOTO: Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
Leitura:

Seis pacientes ainda continuam internados para tratamento no Hospital Osvaldo Cruz, no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife. Os pacientes notaram os primeiros sintomas após participarem de um evento religioso, que reuniu 77 pessoas em Ibimirim, no Sertão de Pernambuco, durante a Semana Santa

Entre os pacientes está uma administradora de 36 anos, que preferiu não se identificar. Ela se recupera de complicações cardíacas por causa da doença. A mulher contou que notou os primeiros sintomas após participar do encontro.

De acordo com o infectologista Felipe Prohaska, que está acompanhando os casos, os pacientes internados estão apresentando melhora e alguns poderão receber alta ainda está semana, mas mesmo assim todo o grupo está tendo acompanhamento médico.

Até o momento, 25 pacientes apresentaram os sintomas e 20 deles tiveram a doença confirmada através de exames laboratoriais. O infectologista explica que os sintomas da doença de chagas se assemelham aos de outras doenças, por isso a atenção redobrada.

Confira os detalhes na reportagem de Lilian Carvalho:

Doença de chagas

A doença de chagas é infecciosa e transmitida através do barbeiro contaminado. Ela pode ser transmitida de duas formas: pela picada ou alimento.

Ainda de acordo com especialista, se não tratada no início a doença de chagas pode trazer sérias complicações principalmente cardíacas. A melhor maneira de se proteger da doença é evitar o inseto dentro de casa, além de cuidar bastante da alimentação.


Mais Lidas