Recife adota técnica da Fiocruz para controlar Aedes aegypti

O mosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão da dengue, zika vírus e chicungunha

ARBOVIROSES
Recife adota técnica da Fiocruz para controlar Aedes aegypti

O mosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão da dengue, zika vírus e chicungunha - Foto: Arquivo/Agência Brasil

O Recife começa a utilizar esta semana, mais uma técnica para controlar o mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika vírus e chicungunha. O projeto faz parte de uma parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz-Amazônia e o Ministério da Saúde, que consiste na instalação de 700 estações disseminadora de larvicidas.

Nesta segunda (10) e terça-feira (11), profissionais da Vigilância em Saúde do Recife estão sendo capacitados para atuar no projeto, como explicou o gerente de Vigilância Ambiental do Recife, Jurandir Almeida.

Ainda segundo Jurandir, para que o projeto traga resultados positivos, é importante que a população colabora com os agentes de vigilância do Recife.

Os detalhes na reportagem de Felipe Rocha:

O projeto

O projeto consiste no uso do próprio mosquito Aedes aegypti como disseminador de larvicidas, como detalhou o pesquisador da Fiocruz-Amazônia, Joaquin Cortés.  

O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, garantiu que mesmo com este novo projeto, todas as outras ações de combate as arbovirsoses continuam sendo realizadas. Ele também revela que a secretaria tem monitorado possibilidades de transmissões de vírus como o mayaro.

O projeto já está presente em oito capitais do país, e em cinco municípios do interior do Amazonas. De acordo com dados da Fiocruz-Amazônia, os números epidemiológicos reduziram consideravelmente nos locais de atuação das estações disseminadoras.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.