Transtorno

Chuvas provocam prejuízos para comércio do Centro do Recife


Lojas do centro da cidade sofreram com os alagamentos e tiveram dia 'perdido' para as vendas

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 14/06/2019 às 11:16
Reprodução/Rádio Jornal
FOTO: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

A chuva no Grande Recife causou transtornos nesta quinta-feira (13). O Recife teve 16 deslizamentos de barreira, aulas foram suspensas em universidades e escolas e ruas alagaram na capital e em cidades como Olinda, Paulista, Ipojuca e Jaboatão dos Guararapes. O temporal que caiu na Região Metropolitana do Recife nesta quinta deixou algumas ruas do centro da capital pernambucana praticamente desertas.

Com muitas vias alagadas por causa dos alagamentos, várias lojas nem chegaram a abrir as portas para receber os consumidores. O movimento nas ruas era tão reduzido que se assemelhava a um dia de feriado. Cid Lobo Mendonça, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL Recife), avaliou os prejuízos causados pelas chuvas e pelo dia de protestos contra a reforma da Previdência em Pernambuco nesta sexta-feira.

“Tudo o que tira a rotina e a tranquilidade do consumidor comparecer e circular, atrapalha muito. Ontem, o dia foi praticamente perdido e, hoje, apesar do sol e da chuva ter passado, esse problema de locomoção, que é o que atinge quando o metrô para, os ônibus ficam trabalhando parcialmente, então o consumidor em casa não sabe se pode sair, se vai ter condição de voltar, e isso atrapalha muito. A gente tem que tá aberto e funcionando e aguardando o consumidor comparecer.”

O presidente da CDL Recife falou ainda das expectativas para o mês junino.

“O mês de junho é o terceiro melhor mês do ano, só perde para dezembro com o Natal e maio com o Dia das Mães. Então o Dia dos Namorados é um grande chamariz, uma grande atração para as compras, e as festas juninas tem um poder enorme para o nordestino e principalmente o pernambucano adora São João, e como tem muita festa, puxa muito o comércio de calçado, de roupas, de perfumarias. Então isso é uma motivação muito forte e a gente espera que até São Pedro esse movimento continue forte.”

De acordo com balanço divulgado pela Prefeitura do Recife, no final da tarde da quinta-feira, em 12 horas, entre 2h e 14h, choveu 186 milímetros. O volume é equivalente a 15 dias do mês de junho, em relação à média histórica para o período, que é de 389,60 milímetros.

Confira a entrevista com o presidente da CDL abaixo:


Mais Lidas