Prefeitura

'Minha briga com Meira começou na posse', diz prefeita que assumiu Camaragibe

Após a prisão de Demóstenes Meira, Nadegi Queiroz assumiu a Prefeitura da cidade e comentou as divergências com ele

Publicado em 21/06/2019 às 12:18
Foto: Jailton Junior/TV Jornal
FOTO: Foto: Jailton Junior/TV Jornal
Leitura:

Após tomar posse como prefeita em exercício de Camaragibe no início da tarde desta quinta-feira (20), Nadegi Qqueiroz (DC) anunciou que fará uma auditoria em todos contratos da gestão de Demóstenes Meira (PTB), que foi preso preventivamente e afastado do cargo de prefeito na deflagração da segunda fase da operação Harpalo. Em entrevista ao Passando a Limpo desta sexta-feira (21), Nadegi falou de suas divergências com Meira.

“Minha briga com Meira começou no dia da posse, quando ele disse ‘primeiro eu, segundo eu, terceiro eu na Prefeitura de Camaragibe.’ Eu disse, ‘prefeito, não por aí não.’ Depois, com 24 dias, não deu para manter a relação política nem pessoal com Meira porque é muito déspota. Resolvas coisas de maneira muito atabalhoada. A maneira como ele administrava politicamente e administrativamente.”

Nadegi disse que denunciou os desmandos do então prefeito.

“Denunciamos sim. A gente foi para o Ministério Público, para o Tribunal de Contas, fomos para os conselhos, agora chega um ponto que você esgota porque você fez todas as denúncias que poderiam ser feitas. Enquanto vice-prefeita, eu não tinha nem gabinete basicamente na Prefeitura. Meu gabinete era uma pequena ilha onde eu não tinha acesso a absolutamente nada. Eu só sabia dos desmantes através do sentimento popular.

Eleita vice-prefeita na chapa do petebista nas eleições de 2016, Nadegi afirmou que solicitará o apoio do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) e da Polícia Civil para revisar os contratos da administração desde do primeiro ano de mandato do petebista. A prefeita elencou suas prioridades a frente da administração de Camaragibe.

Nadegi Queiroz vai ficar no cargo por pelo menos 180 dias, conforme determinação do desembargador Mauro Alencar Barros, do Tribunal de Justiça do Estado (TJPE), que também autorizou a prisão de Meira.

Nesse período, a gestora disse que vai reavaliar a decretação de estado de emergência por conta das fortes chuvas que atingiram o município e que causaram a morte de sete pessoas em um deslizamento de barreira no Bairro dos Estados.

Confira a entrevista com Nadegi Queiroz na íntegra:

Mais Lidas