Aumento de casos de crianças queimadas no São João preocupa médicos

Dos 41 atendimentos no Hospital da Restauração, 23 foram crianças

SÃO JOÃO
Aumento de casos de crianças queimadas no São João preocupa médicos

A criança de 1 ano e seis meses está internada desde terça-feira (25) no setor de queimados do HR. - Foto: Jailton Júnior/TV Jornal

Passado o período de São João, alguns problemas recorrentes do período voltaram a acontecer. Neste ano de 2019, o número de crianças vítimas de queimaduras aumentou se comparado com 2018. Do dia 12 a 25 de junho, foram contabilizados 41 atendimentos no Hospital da Restauração (HR), sendo 23 crianças.

Uma criança de 1 ano e seis meses está internada desde terça-feira (25) no setor de queimados do HR. O bebê teve os dois pés queimados ao pisar numa fogueira. Luiza, de três anos, estava brincando com os irmãos e também caiu sobre uma fogueira. Ela está internada desde a última segunda-feira (24).

Confira os detalhes na matéria de Isa Maria:

De acordo com o chefe do setor de queimados do HR, o médico Marcos Barreto, os casos de internação de pessoas queimadas já superam os dos anos anteriores, ou seja, os acidentes continuam acontecendo e cada vez mais graves. “Eu estou muito preocupado. No ano passado teve a Copa do Mundo, São João e São Pedro, por conta disso o número de queimados em 2018 foi muito elevado. Mas se comparado com 2017, em todo o período junino, tivemos 55 casos e 20 internações e em 2019 até agora, que ainda falta os festejos de São Pedro, e já vamos para 41 casos e 20 internações”, afirmou.

O médico alerta os pais para as festas de São Pedro, que acontecem neste fim de semana. “O acendimento de fogueira vem trazendo para cá pessoas com queimaduras por combustíveis, na hora de acender a fogueira e isso geralmente acontece com adultos. Evitar brincadeiras perto da fogueira. Seguir as instruções de segurança dos fogos de artifícios. Se o adulto estiver ingerido bebida alcóolica, não acenda fogos explosivos e evitar deixar as crianças acender os fogos sozinhos”, completou.

Médico Marcos Barretto, Chefe do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital da Restauração
Médico Marcos Barretto, Chefe do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital da Restauração
Jailton Júnior/TV Jornal

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.