Mãe da adolescente morta em Maria Farinha desmaia no IML

A menina de 14 anos foi morta brutalmente por outras duas adolescentes de 15 anos

LUTO
Mãe da adolescente morta em Maria Farinha desmaia no IML

Mãe da adolescente vítima das agressões. - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

A mãe da adolescente de 14 anos, que morreu brutalmente na praia de Maria Farinha, em Paulista, foi até o Instituto de Medicina Legal (IML) para tentar liberar o corpo da filha para o sepultamento. A mãe foi amparada por familiares o tempo todo. Ela chegou a desmaiar enquanto caminhava e teve que ser colocada em uma cadeira de rodas.

A menina foi sequestrada quando seguia para a escola na área central do Recife e foi levada até o local do crime por outras duas adolescentes de 15 anos. Ela agredida com socos e puxões de cabelo. As meninas tentam afoga-la várias vezes. A jovem ainda chega a receber vários golpes de faca no pescoço da pessoa que faz o vídeo. Na gravação, ainda é possível ouvir a voz de uma mulher dizendo que vai chamar a polícia.

As suspeitas

Segundo o delegado, as adolescentes que já tem passagens pela Funase e estavam sob efeito de drogas. Em nota, a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) informou que uma das adolescentes de 15 anos já havia passado pelo sistema socioeducativo, tendo cumprido medida de semiliberdade em 2018.

Já a outra adolescente, também de 15 anos, chegou a dar entrada na instituição em 2017, mas, após um período de internação provisória, que dura até 45 dias, recebeu sentença da Justiça determinando o encaminhamento para a liberdade assistida, que é cumprida sem qualquer vínculo com a Funase.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.