TRABALHO

TCU obriga Poder Executivo a registrar ponto eletrônico de servidores


TCU acredita que com o registro de ponto eletrônico será muito mais fácil identificar as infrações e apurar responsabilidades

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 01/07/2019 às 15:57
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

Foi necessária a realização de uma minuciosa auditoria do Tribunal de Contas da União para que ficasse constatado que a maioria dos servidores públicos federais não registra adequadamente o ponto ou quando há o registro, quase sempre, é de forma precária.

A fiscalização do TCU concluiu que até o final deste ano mais de 410 mil funcionários do Poder Executivo passem por um processo de controle de frequência por meio do ponto eletrônico. Ainda assim, mais de 150 mil não precisarão fazer o registro de ponto.

O serviço público federal tem hoje três modalidades de jornada: cinco horas de trabalho, seis e oito horas diárias, dependendo da atividade.

O relatório do TCU concluiu que com o registro de ponto eletrônico será muito mais fácil identificar as infrações e apurar responsabilidades como por exemplo pontos abonados sem justificativa funcional.

Nas recomendações do tribunal estão que o controle de frequência ao trabalho poderá ser feito por meio de um computador, digital ou até mesmo por meio de um aplicativo no smartphone do funcionário.

Confira os detalhes na reportagem de Romoaldo de Souza:


Mais Lidas