Novo corte de verba na UFPE preocupa pró-reitor da instituição

O MEC bloqueou 30% do orçamento da instituição de ensino

EDUCAÇÃO
Novo corte de verba na UFPE preocupa pró-reitor da instituição

Isso representa um montante de R$ 50 milhões, que chegou a ser liberado no dia 11 de junho, mas voltou a ser retido após o Governo Federal obter decisão favorável na justiça. - Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) informou nesta terça-feira (02) que universidade voltou a perder recursos de custeio. Agora o corte foi de 30% no orçamento que foram bloqueados pelo Ministério da Educação (MEC).

Isso representa um montante de R$ 50 milhões, que chegou a ser liberado no dia 11 de junho, mas voltou a ser retido após o Governo Federal obter decisão favorável na justiça. Esse valor influencia em diversos setores, como explica o pró-reitor de planejamentos, orçamentos e finanças da UFPE, Thiago Galvão.

“Nós tivemos que tomar algumas decisões de suspensões até que seja regularizado. Suspendemos algumas atividades que seriam iniciadas. A ideia é suspender o que puder para priorizar o início do semestre”, afirmou Thiago Galvão.

Segundo o pró-reitor de planejamentos, orçamentos e finanças da UFPE, Thiago Galvão, desde o bloqueio a Associação Nacional das Instituições Federais de Ensino Superior está em negociação com o MEC para reverter a situação, mas até agora, nada feito.

“A gente continua com insegurança, mas tentando manter o mínimo de funcionamento das atividades e continuar a discussão com o ministério para que ocorra o desbloqueio. A gente está aguardando essas negociações, porque o mês de julho já não temos o orçamento que corresponde a todas as atividades do mês”, completou.

As atividades do segundo semestre da UFPE devem começar no início de agosto.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.