play_circle_outline
Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

access_time

18:00

A Hora do Ângelus

Ave Maria

access_time

18:05

Bola Rolando

Ednaldo Santos

play_circle_outline
Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

access_time

18:00

A Hora do Ângelus

Ave Maria

access_time

18:05

Bola Rolando

Ednaldo Santos

search close
Trabalhadores

Pesquisa diz que Brasil está entre os 10 piores países para trabalhar

País entra para o ranking dos piores lugares para trabalhar e fica ao lado de Turquia, Bangladesh, Zimbábue, Guatemala, Cazaquistão e Filipinas

Pesquisa diz que Brasil está entre os 10 piores países para trabalhar
Motivos determinantes foram a adoção de leis regressivas, repressão violenta de greves e protestos, ameaças e intimidação de líderes sindicais - Foto: Reprodução/ Internet

O Brasil entrou pela primeira vez na lista dos 10 piores países do mundo para trabalhadores em 2019, de acordo com o Global Rights Index - o índice de direitos globais. De acordo com o relatório, que é elaborado pela Confederação Sindical Internacional, os motivos determinantes foram a adoção de leis regressivas, repressão violenta de greves e protestos, ameaças e intimidação de líderes sindicais.

Em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal desta terça-feira (2), o advogado trabalhista Marcos Alencar avaliou o ranking e fez ressalvas ao resultado apresentado.

“É uma pesquisa que vem da CSI, que está vinculada a ITUC, que é a International Trade Union Confederation. Essa entidade, ela reúne 207 milhões de trabalhadores, 331 organizações em 163 países. Em 2014, a ITUC criou essas métricas relativas aos direitos dos trabalhadores. Primeiro que é uma pesquisa feita por uma entidade de defesa dos trabalhadores. Não estou desmerecendo a pesquisa, mas nós temos que encarar que não é um documento bilateral, é um documento unilateral.”

Ao lado do Brasil, completam a lista Zimbábue, Argélia, Bangladesh, Colômbia, Guatemala, Cazaquistão, Filipinas, Arábia Saudita e Turquia.

O Global Rights Index 2019 classifica 145 países usando 97 indicadores internacionalmente reconhecidos com pontuações de 1 a 5. Para a entrada do Brasil entre os 10 piores, pesou a pontuação 5 em vários quesitos, o que indica nenhuma garantia de direitos em determinados indicadores.

Confira a entrevista com o advogado trabalhista Marcos Alencar na íntegra:

 


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.