Seleção Brasileira

Brasil enfrenta o Peru na final da Copa América neste domingo


No estádio do Maracanã, o Brasil tem a missão de derrotar o Peru para sagrar-se campeão do torneio. O jogo acontece às 17h

Gustavo Henrique Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 07/07/2019 às 16:00
Foto: Lucas Figueiredo / CBF
FOTO: Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Leitura:

A galeria de jogadores campeões com a camisa da seleção brasileira pode aumentar neste domingo com a presença de nomes jovens, badalados no futebol europeu, com sucesso nas categorias de base do Brasil e ainda em busca de um primeiro título pela equipe pentacampeã do mundo. Titulares como Alisson, Gabriel Jesus, Arthur, Casemiro e Philippe Coutinho têm menos de 28 anos e esperam, às 17h, derrotar o Peru na final da Copa América, no Maracanã, para se estabelecerem como alicerces de uma nova era vitoriosa da seleção.

Em uma caminhada no torneio sem a presença da grande estrela, Neymar, coube aos demais companheiros o papel de conduzir o time do técnico Tite à final e tentar resgatar o Brasil de duras derrotas recentes nos últimos seis anos.

A seleção principal ganhou pela última vez um título no mesmo Maracanã, ao bater a Espanha na final da Copa dos Confederações, em 2013. Depois disso, o Brasil amargou a decepção na Copa sediada em casa ao levar de 7 a 1 da seminal da Alemanha e parou ainda mais cedo na campanha do Mundial da Rússia, ao cair diante da Bélgica nas quartas de final.

Em Copas Américas, só foram frustrações nos últimos anos, com direito ao vexame de ser eliminado na fase de grupos na edição mais recente, em 2016, ao ser eliminado pelo próprio Peru, agora rival na final. A chance de passar a limpo toda essa história, portanto, está sob responsabilidade de uma nova e talentosa geração, cujos integrantes tiveram participação em alguns desses tropeços.

Experiência

A galeria de jogadores campeões com a camisa da seleção brasileira pode aumentar neste domingo com a presença de nomes jovens, badalados no futebol europeu, com sucesso nas categorias de base do Brasil e ainda em busca de um primeiro título pela equipe pentacampeã do mundo. Titulares como Alisson, Gabriel Jesus, Arthur, Casemiro e Philippe Coutinho têm menos de 28 anos e esperam, às 17h, derrotar o Peru na final da Copa América, no Maracanã, para se estabelecerem como alicerces de uma nova era vitoriosa da seleção.

Em uma caminhada no torneio sem a presença da grande estrela, Neymar, coube aos demais companheiros o papel de conduzir o time do técnico Tite à final e tentar resgatar o Brasil de duras derrotas recentes nos últimos seis anos.

A seleção principal ganhou pela última vez um título no mesmo Maracanã, ao bater a Espanha na final da Copa dos Confederações, em 2013. Depois disso, o Brasil amargou a decepção na Copa sediada em casa ao levar de 7 a 1 da seminal da Alemanha e parou ainda mais cedo na campanha do Mundial da Rússia, ao cair diante da Bélgica nas quartas de final.

Em Copas Américas, só foram frustrações nos últimos anos, com direito ao vexame de ser eliminado na fase de grupos na edição mais recente, em 2016, ao ser eliminado pelo próprio Peru, agora rival na final. A chance de passar a limpo toda essa história, portanto, está sob responsabilidade de uma nova e talentosa geração, cujos integrantes tiveram participação em alguns desses tropeços.

Estrangeiros

O Brasil deve entrar em campo contra o Peru com dez titulares que atuam na Europa e apenas Éverton, do Grêmio, como representante do futebol nacional. Os "estrangeiros" deixaram o País ainda cedo, com alguns nomes sem mesmo terem experiência na Série A do Brasileiro antes de se transferirem ao exterior, como é o caso do atacante Roberto Firmino, do Liverpool. Parte do grupo, portanto, passou a ter mais contato com o torcedor depois de ter vestido a camisa da seleção brasileira.

Os mais jovens esperam com a Copa América até mesmo criar uma relação mais próxima com o público e estreitar esses laços com a torcida da melhor forma: com uma volta olímpica no Maracanã após enfrentar o Peru.

"Estamos aqui para defender nossa pátria, defender nossa seleção de alguma forma. A gente vai procurar fazer o máximo na final. Temos um grupo forte e consolidado", afirma Marquinhos.


Mais Lidas