SAÚDE

Presidente de conselho da Saúde comenta queda de cobertura do Mais Médicos


A cobertura do programa tem caído em todo o Brasil

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 09/07/2019 às 20:45
Ministério da Saúde
FOTO: Ministério da Saúde
Leitura:

Cerca de três milhões de pessoas deixaram de contar com a assistência do Programa Mais Médicos desde novembro do ano passado, quando os médicos cubanos foram embora do país. O rompimento do contrato da Ilha Caribenha, após o presidente Jair Bolsonaro dar declarações dizendo que “não pagaria mais valor a Cuba”, resultou na saída dos profissionais.

Desde então, a cobertura do Mais Médicos tem caído em todo o Brasil. Nos novos editais do Ministério da Saúde não foram suficientes para resolver o problema, porque os profissionais convocados não assumem as vagas em abertos.

Orlando Lima, presidente do conselho das Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco, explica porque os médicos não estão ocupando as vagas. “Nós estamos pautando insistidas vezes junto ao Ministério da Saúde essa descontinuidade do programa. Nós sabemos que recentemente foi publicado a portaria de reposição de vagas de médicos que saíram há um ano”, disse.

O presidente fala se existe alguma previsão para que aconteça o revalida. “O Ministério da Saúde não explica, nem faz o esclarecimento convincente. Estamos aguardando para que esse revalida possa ser desenvolvido de forma regular no Brasil”, completou.

Ouça a entrevista na íntegra:


Mais Lidas