INTOLERÂNCIA

Motorista avança em manifestação e mata trabalhador rural de 72 anos


O motorista fugiu sem prestar socorro; grupo de trabalhadores rurais estava realizava protesto contra a falta de fornecimento de água

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 18/07/2019 às 15:29
Reprodução/ MST
FOTO: Reprodução/ MST
Leitura:

Um motorista avançou nesta quinta-feira (18) com uma caminhonete sobre manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Valinhos, no interior paulista, matando um homem de 72 anos e ferindo outras pessoas. A prefeitura confirmou a morte do idoso.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) e o MST informaram que Luiz Ferreira da Costa, integrante do movimento, foi levado de ambulância para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Valinhos, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a SSP, o local está sendo periciado e já foram requisitados exames para as vítimas no Instituto Médico Legal (IML). O caso está sendo investigado pelo 1º Distrito Policial de Valinhos como homicídio simples e lesão corporal. A Polícia Civil faz diligências para identificar o motorista.

A Polícia Militar informou que os manifestantes fechavam a Estrada de Jequitibá, impedindo a passagem de veículos, quando um motorista, ainda não identificado, avançou sobre os manifestantes por volta das 8h. Três pessoas foram socorridas. O motorista fugiu sem prestar socorro.

Protesto por fornecimento de água

De acordo com o MST, os manifestantes estavam à altura do km 7, em frente ao acampamento, quando foram surpreendidos pela caminhonete em alta velocidade. De acordo com o movimento, há vários feridos. No protesto, as famílias pressionavam a prefeitura por fornecimento de água para o acampamento.

A prefeitura de Valinhos disse que os integrantes do acampamento estão cadastrados no órgão e que são atendidos nos serviços de saúde e educação do município. O órgão disse ainda que tem fornecido água à ocupação por meio de caminhões-pipa.

 

Mais Lidas