Chuvas: Corpo de Bombeiros atendeu 280 ocorrências de chamamento

Os transtornos causados pelas chuvas fortes que atingiram Pernambuco nesta quarta-feira (24) deixaram 12 pessoas mortas

CAOS
Chuvas: Corpo de Bombeiros atendeu 280 ocorrências de chamamento

Chuvas deixaram 12 pessoas mortas na Região Metropolitana do Recife - Foto: Brenda Alcântara/ JC Imagem

Representantes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e da Casa Militar se reuniram com o governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas na manhã desta quinta-feira (25) para monitorar os estragos causados pelas chuvas que atingiram o Estado.

O comandante do Corpo Geral do Corpo de Bombeiros, Manoel Cunha, falou sobre o trabalho realizado. “As equipes dos bombeiros trabalham intensamente por 36 horas, foram mais de 400 profissionais trabalhando e mais de 280 ocorrências de chamamento com 200 pessoas resgatas ilhadas que estavam em suas casas”, detalhou, afirmando que foi uma ação difícil.

Após a reunião do Comitê de Monitoramento das Chuvas, o secretário-executivo da Defesa Civil estadual, coronel Lamartine Batista, detalhou que o Estado está auxiliando os municípios que decretaram estado de emergência. Ao todo, foram quatro municípios da Região Metropolitana do Recife e da Zona da Mata que fizeram seus decretos. Os municipais precisam aguardar o reconhecimento da situação para que o Estado possa solicitar recursos federais.

Mortes causadas pela chuva em 2019

As chuvas já provocaram 23 mortes no Grande Recife este ano. Além das 12 vítimas desta quarta-feira (24), sete pessoas morreram em Camaragibe e uma em Jaboatão dos Guararapes por causa de deslizamentos de barreiras durante as chuvas de junho. No mesmo mês, uma mulher morreu afogada em um túnel no bairro do Pina, Zona Sul do Recife. Em Paulista, duas crianças morreram em março após a casa onde viviam ser atingida pela lama de uma barreira durante a madrugada.

Em Pernambuco, todas as mortes relacionadas a complicações pelas chuvas este ano foram contabilizadas na Região Metropolitana do Recife, segundo a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe). Quando comparado com anos anteriores, o número chega a ser assustador. Nos anos de 2015, 2016 e 2017 o número de óbitos foi igual. Três mortes. Em 2018 não houve registro. Já em 2019, antes mesmo do fim do período chuvoso, que de acordo com a média histórica da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) segue até final de julho e início de agosto, o Estado já acumula 23 mortes devido a deslizamento de barreiras, alagamentos e outros transtornos causados pelas fortes chuvas.

Veja a identificação das vítimas da tragédia desta quarta-feira (24)

Recife

Josafá Barbosa da Costa, 34 anos - Dois Unidos
Natalicio Vicente da Silva, 69 anos - Passarinho
Ivonete Maria da Silva, 63 anos - Passarinho

Olinda

Abraão Batista da Silva, 25 anos - Águas Compridas
Iraci Maria da Conceição, 78 anos - Águas Compridas
Elisângela, idade não revelada - Passarinho
Diego, idade não revelada - Passarinho

Abreu e Lima

Mariana da Silva, 19 anos - Caetés
Luiz Henrique, 15 anos - Caetés
Silvano da Silva, 49 anos - Caetés
Adalmir Ferreira dos Santos, 53 anos - Caetés
Maria Eduarda da Silva, 21 anos - Caetés

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.