SAÚDE

Mortes por doença do pombo acendem alerta para superpopulação da ave


A doença do pombo matou duas pessoas na cidade de Santos,em São Paulo

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 09/08/2019 às 18:32
Getty Images
FOTO: Getty Images
Leitura:

Um risco silencioso para a população, a doença do pombo é, na verdade, um fungo conhecido como criptococose, que está presente nas fezes ressecadas desses animais. Essas aves costumam se proliferar rapidamente pelas cidades urbanas.

Na cidade de Santos, em São Paulo, foram confirmadas as mortes de dois homens, que contraíram a doença após inalarem o fungo. E aí é que mora o perigo. O fungo criptococose pode ser liberado no ambiente pela circulação do vento ou, então, quando uma pessoa, varre as fezes do pombo, por exemplo. E aí, ao inalar o fungo, vem febre, dor de cabeça, tontura e cansaço: sintomas semelhantes aos de doenças mais comuns.

Por isso, segundo o médico infectologista Jorge Trigueiro, é importante uma avaliação médica mais detalhada para combater a criptococose.

Para você que joga aquele resto de comida para o pombo, saiba que essa não é boa escolha, como afirma Jorge Trigueiro. E para quem mora em locais com bastante presença de pombos, é essencial ter cuidados básicos na hora de fazer a limpeza de fezes desses animais.


Mais Lidas