Acidente de kart: tratamento de vítima deve durar dois anos

Débora Esthefany, de 19 anos, que perdeu todo o couro cabeludo em um acidente de kart, passa por nova cirurgia neste sábado (24)

RECUPERAÇÃO
Acidente de kart: tratamento de vítima deve durar dois anos

Débora Dantas está no Hospital Especializado de Ribeirão Preto - Foto: Arquivo pessoal

A auxiliar de ensino Débora Esthefany Dantas de Oliveira, de 19 anos, e a equipe médica estão confiantes na cirurgia de transplante do couro cabeludo da jovem. O procedimento será realizado no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, em São Paulo, neste sábado (24).  

A cirurgia deste sábado deve durar cerca de sete horas e vai contar com o cirurgião plástico americano Marco Maricevich. A equipe médica estima que Débora Esthefany Dantas de Oliveira receba alta em seis semanas. No entanto, o tratamento pode durar dois anos.

O cirurgião plástico Daniel Lazo explica quais serão os procedimentos adotados na operação de hoje. “Será realizado um transplante do músculo das costas para a região do crânio, do couro cabeludo para fazer a cobertura de todos os ossos do crânio que estão expostos. Uma artéria da axila será emendada com uma região cervical do pescoço para dar vida a esse segmento de couro cabeludo”, detalhou.

Segundo o especialista, reforça a importância do procedimento para a sobrevivência da jovem. “Se isso não for realizado, a evolução costuma não ser boa. O paciente morre com infecção e com todas grandes complicações que as infecções do sistema nervoso central podem acarretar”, disse.  

O acidente

A mãe do empresário afirmou que a família deve processar a empresa responsável pela pista de kart
 O acidente aconteceu no dia 11 de agosto 
Cortesia da família

O acidente com o escalpelamento ocorreu no dia 11 de agosto em uma pista de kart indoor no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. A jovem perdeu 100% do couro cabeludo.

Na quinta-feira (22), Débora passou pelo procedimento para reconstrução das pálpebras já no Hospital Especializado de Ribeirão Preto. O reimplante do couro cabeludo no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, que foi realizado um dia após o acidente, teve que ser removido dias depois em decorrência de uma trombose.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.