OPERAÇÃO

Operação prende hackers acusados de fraude e lavagem de dinheiro na RMR


A quadrilha é acusada de invadir contas bancárias para retirar o dinheiro, além de clonar cartões para realizar compras na internet

Publicado em 05/09/2019 às 11:39
Reprodução/Google Maps
FOTO: Reprodução/Google Maps
Leitura:

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (5), a Operação Chargeback, que tem o objetivo de prender uma quadrilha formada por hackers que praticava fraude a bancos. Foram expedidos oito mandados de prisão e 24 de busca e apreensão. Até o momento, cinco presos foram levados à sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife. O nome "Chargeback" faz referência à compra de um produto com cartões roubados, provocando o estorno dos valores causando prejuízo aos lojistas.

O delegado Ivaldo Pereira, da Diretoria Integrada Metropolitana (Dim), explica como a quadrilha atuava. "Essa facção atuava nos crimes de furto mediante as fraudes, estelionato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. São indivíduos hackers, especialistas em invadir contas bancárias de clientes e retirar dinheiro dessas contas. Eles também clonavam cartões, realizavam compras pela internet em lojas virtuais, causando prejuízo aos lojistas”, esclareceu.

Segundo o delegado, a facção investia em imóveis, veículos e tinham um alto padrão de vida. “Três dos envolvidos tiveram lucro de R$ 6 milhões durante o período de investigação. Eles eram envolvidos com essa prática delitiva que causava grande lucro para eles, e um grande prejuízo para o cidadão pernambucano”, disse.

De acordo com Ivaldo, entre os mandados de prisões expedidos, estão o do português Nuno, acusado de ser um dos líderes da facção. Ele já foi preso na Operação Miami, em 2015. O outro líder ainda não foi localizado. Ainda segundo o delegado, entre 30 a 40 pessoas estão sendo investigadas e, no momento oportuno, operações serão deflagradas contra elas. As prisões desta quinta foram realizadas nos bairros de Boa Viagem, Afogados e Ibura, no Recife, na cidade de Olinda, e também no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes.

Confira reportagem de Lilian Fonseca:


Mais Lidas