Polícia prende irmã de adolescente assassinada em 2015 em Olinda

Irmã da adolescente Sandy Evelin de 14 anos teria informado percurso da vítima de casa até a igreja para que homens matassem a menina

CRIME
Polícia prende irmã de adolescente assassinada em 2015 em Olinda

A adolescente foi assassinada em julho de 2015. - Foto: Reprodução/TV Jornal

A polícia revelou que o celular da vítima é a prova do envolvimento da irmã mais velha de Sandy Evelin da Costa Bezerra no assassinato dela. Silvaneide Maria Costa da Silva, de 26 anos, foi presa na quinta-feira (19).

O corpo da adolescente, na época com 14 anos, foi encontrado no “canal lava tripas”, em Olinda, em julho de 2015.  O caso teve grande repercussão porque a estudante saiu de casa para ir à igreja e desapareceu. Quatro anos depois, a polícia diz que o caso está elucidado com três prisões, sendo a última na quinta.

O delegado responsável pelo inquérito, Augusto César, fala do celular roubado de Sandy Evelin.

"Foi dado cumprimento ao mandado de prisão temporária dela e a gente vai usar esse prazo para aprofundar as investigações. Mas, a princípio, o que levou à desconfiança com relação a Silvaneide é que ela é casada com um irmão do autor do crime e já tinha amizade com os autores antes do crime. Despertou nossa atenção e, aprofundando as investigações conseguimos identificar que ela foi a pessoa responsável por se desfazer do celular. Ela deixou o celular da vítima na loja para ser negociado no dia que o corpo foi achado."

Ainda de acordo com o delegado, Silvaneide falou que teve uma briga com a irmã antes do assassinato. "Já tinha um relacionamento conturbado, são filhas de pais diferentes e chegou a ter um desentendimento com ela dois dias antes do fato e ela sabia do desejo do Chapa."

A motivação

A polícia investigou que o homicídio de Sandy Evelin ocorreu porque ela não quis namorar com um dos suspeitos.

Silvaneide Maria Costa da Silva não tinha um bom relacionamento com a irmã por parte de mãe e informou o percurso exato de Sandy de casa até a igreja para os suspeitos.

José Henrique Gonçalves de Santana, o “Chapa”, de 24 anos, tinha interesse sexual na menina e  Wallison Wendel Feitosa de Araújo, o “Batata”, de 22 anos, ajudou na execução do assassinato. A polícia confirmou que Silvaneide era casada com o principal suspeito da morte de Sandy.

No contato com a imprensa, Silvaneide falou pouco e negou qualquer envolvimento com o crime, apesar das evidências. Ela já foi encaminhada a Colônia Penal Feminina do Recife, no Engenho do Meio, onde fica a disposição da Justiça.

Emocionados, familiares estiveram nesta quinta-feira na delegacia de homicídios em Olinda para saber de detalhes da prisão temporária.

A mãe da vítima e da presa, a dona de casa Maria Luziara Costa, se mostra surpresa com a reviravolta  do caso. "Morava todo mundo junto em casa, não sei porque ela fez isso. Ela sempre morou comigo e saiu de casa depois que aconteceu isso com Sandy. Era normal dentro de casa, não tinha problema nenhum, não sei porque ela fez isso."