Defesa

OAB pede que todos passem por detector de metais nas cortes do Brasil


Após Janot dizer que planejou matar Gilmar Mendes, Ordem dos Advogados do Brasil defende que o STF determine a inspeção de todos os magistrados em cortes de todo o País

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 29/09/2019 às 8:28
Agência Brasil
FOTO: Agência Brasil
Leitura:

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) emitiu nota em que condena as declarações do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que afirmou a intenção de matar o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente da Ordem dos Advogados de Pernambuco, Bruno Baptista, defendeu que magistrados também se submetam à inspeção com o uso de detector de metais .

“Eu acho que o Supremo Tribunal Federal deve ser sempre protegido, os seus ministros têm que ser protegidos porque realmente é a defesa da instituição. O fato, inclusive, do próprio Janot declarar isso agora é um negócio que não tem muito sentido, muita lógica. Eu acho que precisa ter cuidado”, afirmou Bruno Baptista.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil pediu ao Supremo Tribunal Federal que determine às cortes de todo o País que submetam à inspeção com o uso de detector de metais todos os membros do Ministério Público, da advocacia e da magistratura. A ação direta de inconstitucionalidade é uma reação à declaração do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, que afirmou ter chegado a planejar, em 2017, assassinar a tiros o ministro do Supremo Gilmar Mendes.

Atualmente, o Supremo Tribunal Federal (STF) proíbe a entrada de pessoas portando qualquer tipo de arma, mas autoridades que ingressam nas instalações do tribunal – como parlamentares, governadores e procuradores-gerais da república – não passam por detectores de metais, já que utilizam um acesso restrito, diferente daquele usado pelo público comum.

Segundo a entidade, em ação assinada pelo presidente, Felipe Santa Cruz, a legislação prevê que todas as pessoas passem pela inspeção.

A Polícia Federal fez buscas na casa e no escritório de advocacia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, em Brasília, na última sexta-feira.

Confira a reportagem de Victor Tavares:


Mais Lidas