AGRESTE

Corpos de suspeitos mortos pela polícia em Gravatá continuam no IML


Segundo a polícia, houve troca de tiros com os suspeitos; eles seriam integrantes de uma quadrilha especializada em assaltos a bancos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 01/10/2019 às 15:52
Divulgação/Polícia Militar
FOTO: Divulgação/Polícia Militar
Leitura:

Os corpos dos cinco suspeitos de envolvimento a assaltos a bancos estão no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. O caso aconteceu na madrugada nesta terça-feira (1º), em Gravatá, no Agreste de Pernambuco e, segundo a polícia, houve troca de tiros. A equipe do BEPI recebeu informações de que os homens estariam na casa planejando uma investida criminosa.

De acordo com a polícia, os homens atiraram no efetivo ao avistarem as viaturas. Eles estavam em uma casa pertencente a um haras, no sítio Carapotós, às margens da PE-081, na zona rural de Gravatá. O grupo estaria planejando arrombar caixas eletrônicos em Vitória de Santo Antão, no Agreste.

Os suspeitos mortos foram identificados como Pedro Henrique Araújo da Silva, de 25 anos; Pedro Guerreiro dos Santos, de 36 anos; Paulo Ricardo Silva, de 30 anos; Sebastião Antônio do Nascimento, de 37 anos e Iraquitan Valdecir da Silva Júnior, 23 anos.

Entre os mortos, dois eram funcionários do haras, um era domador de cavalos e outro cuidava do capim.

Com os suspeitos, foram encontrados um revólver calibre 38, três pistolas, duas espingardas, dois coletes a prova de bala, dois carregadores de calibre 40, uma balaclava, vários tipos de munições intactas, sete celulares, coletes e um veículo. O material apreendido foi conduzido para delegacia de Vitória de Santo Antão. O carro tinha placa de Jaboatão dos Guararapes e ficou cravado de balas.

Investigação

O inquérito foi instaurado em Vitória de Santo Antão, mas encaminhado para Delegacia de Gravatá. Cerca de 30 policiais participaram da ação.


Mais Lidas