MEIO AMBIENTE

Projeto quer proibir a distribuição de sacolas plásticas no Recife

Uma sacola plástica pode demorar até 400 anos para se decompor

Publicado em 03/10/2019 às 15:09
Foto: Estadão Conteúdo
FOTO: Foto: Estadão Conteúdo
Leitura:

As sacolas plásticas estão nas mãos de boa parte da população e têm várias utilidades. Apesar de práticas, elas são vistas como um problema para o meio ambiente se forem descartadas de forma errada. Uma simples sacola pode demorar 400 anos para se decompor. Com isso, para combater o impacto causado pelas sacolas ao meio ambiente, um projeto de lei do vereador Samuel Salazar quer proibir a distribuição de sacolas plásticas no Recife.

“É indiscutível que o plástico causa danos ao meio ambiente e as pessoas estão consumindo de forma excessiva. A gente quer colocar um freio nesse consumo inconsciente que acontece no Recife”, avaliou o vereador.

No comércio, a política de não distribuição de sacolas plásticas já é adotada por vários estabelecimentos. Alguns vendem a sacola por até R$ 0,29. Outros utilizam como alternativa a comercialização das Ecobags por R$5,99 para armazenar as compras.

Comerciantes preocupados

A superintendente da Associação Pernambucana de Supermercados, Silvana Buarque, se mostra preocupada com a possível aprovação do projeto. “Para aquele cliente de estabelecimentos de pequeno porte e até o próprio comércio informal, os mercados livres, a sacola é uma forma de serviço a mais oferecida pelo estabelecimento ao cliente. Se tirar essa sacola, como é que vai ser o impacto se ele passar a cobrar a sacola?”, questionou.

Ativista comemora

Já a ativista ambiental Juliana Maia acha positivo o projeto. Ela revela que caso ele seja aprovado, pode servir de modelo para outras cidades da região. “Pensar que Recife é a capital que tem o maior número de população e concentração e servir de exemplo para as outras menores da Região Metropolitana para ter a mesma iniciativa. Com certeza o meio ambiente agradece”, concluiu.

Mais Lidas