Advogado de Bivar diz ter encarado ação da PF com surpresa

PSL, do qual Bivar é presidente, é suspeito de ter praticado um esquema de candidaturas "laranjas" nas eleições de 2018

POLíTICA
Advogado de Bivar diz ter encarado ação da PF com surpresa

Luciano Bivar é deputado federal por Pernambuco e presidente nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro - Foto: JC imagem

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (15) a Operação Guinhol para investigar crimes eleitorais e associação criminosa envolvendo integrantes de um partido político. Desde as primeiras horas da manhã, policiais federais cumpriram mandados judiciais em endereços ligados aos investigados.

Os policiais federais estiveram na manhã desta terça-feira (15) na casa do deputado federal e presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, no bairro de Piedade, Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Em seguida, os policiais seguiram para uma gráfica, no bairro de Afogados, Zona Oeste da capital pernambucana, e para sede do partido, no bairro de São José, Centro do Recife.

As equipes estiveram ainda, nos bairros da Torre, Madalena, Ilha do Retiro, Rosarinho e na cidade de Amaraji, na Zona da Mata Sul do estado.

Leia também:

>> Luciano Bivar é alvo de operação da Polícia Federal

Foram apreendidos documentos e equipamentos eletrônicos , como notebooks, pen drives e celulares. Todo material foi encaminhada para a sede da Polícia Federal, no Recife. Ao todo, foram expedidos nove mandados de busca e apreensão em pernambuco. Em entrevista à Rádio Jornal nesta terça, o advogado de Luciano Bivar, Ademar Rigueira, disse encarar a medida com bastante surpresa. Confira os detalhes com Max Augusto.

Ouça:

"Laranjal" do PSL

A operação foi autorizada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE).Segundo as informações repassadas pela PF, o PSL é suspeito de ter praticado um esquema de candidaturas "laranjas" nas eleições de 2018 em Pernambuco. O grupo teria usado recursos do fundo partidário destinado a campanha de mulheres.

Segundo o TRE-PE, 30% dos valores do fundo partidário devem ser obrigatoriamente destinados a campanha de candidatas do sexo feminino. Em fevereiro deste ano, a secretaria administrativa do PSL em Pernambuco, Maria de Lourdes Paixão, que foi candidata a deputada federal, foi apontada como candidata laranja pelo grupo de Luciano Bivar. Ela esteve na sede da PF acompanhada de um advogado e prestou depoimento.

Maria de Lourdes teria recebido R$ 400 mil para a campanha e gasto 380 mil em uma gráfica. Durante a eleição, ela recebeu apenas 276 votos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.