POLÍCIA

Caminhoneiro suspeito de matar amante é preso em Camaragibe

O crime aconteceu em São José da Coroa Grande, em abril deste ano; o caminhoneiro confessou o crime

Publicado em 15/10/2019 às 10:05
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A polícia prendeu, na madrugada desta terça-feira (15), um caminhoneiro suspeito de matar a amante a tiros em abril deste ano. Wamberto Leandro Lima Barros, de 27 anos, foi preso no bairro de Jardim Primavera, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Ele estava escondido na casa da irmã há seis meses após ser identificado como o principal suspeito de matar Joice da Silva Santana, de 23 anos, na cidade São José da Coroa Grande, no Litoral Sul de Pernambuco. Segundo a polícia, Wamberto mantinha uma relação extraconjugal com a vítima.

A prisão foi efetuada por policiais da Operação Malhas da Lei, do 20° Batalhão da PM, que é especializado em cumprir mandados de prisão. Um dos policiais integrantes da operação, que não pode ser identificado, afirmou que o caminhoneiro confessou o crime. “No momento que ele visualizou o policiamento, já sabia do que se tratava, tanto é que perguntamos a ele o motivo por qual estávamos lá a procura dele e ele respondeu que sabia. Ele confessou que lá em São José da Coroa Grande, em abril, tinha assassinado a sua amante”, disse.

Segundo testemunhas, no dia do crime, o casal estava bebendo na casa de amigos, quando os dois começaram a discutir. Momentos depois, bastante exaltado, Vamberto agrediu Joyce no rosto e acabou saindo da casa. No entanto, depois ele voltou armado e matou a jovem com vários tiros, que faleceu no local.

“Wamberto disse que a vítima estava ameaçando ele, dizendo que ia contar para a família dele sobre o relacionamento extraconjugal que ele mantinha com Joyce. Fora isso, ele também disse que tinha dois elementos rondando à sua residência a fim de atentar contra a sua vida por ordem de Joyce. Ele disse que foi no local à procura dos dois elementos, mas quando chegou no local, encontrou Joyce e efetuou três disparos nela”, concluiu o policial.

Confira a reportagem de Lilian Fonseca:

Mais Lidas