Manchas de óleo: "Fizemos um alerta ao Governo do Estado", diz Anderson Ferreira

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes disse ainda que o município está preparado para conter a chegada do óleo ao seu litoral

POLUIçãO
Manchas de óleo:

O prefeito conversou com a reportagem da Rádio Jornal - Foto: Divulgação

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR), conversou com a reportagem da Rádio Jornal nesta segunda-feira (21) e disse que fez um alerta ao Governo do Estado de Pernambuco sobre a situação das manchas de óleo no litoral. O alerta teria sido feito na última terça-feira (15). Ainda de acordo com o prefeito de Jaboatão, o município está preparado para conter a chegada do produto ao município. 

"Intensificamos ainda mais. Na terça-feira (15), nós fizemos um alerta ao Governo do Estado, o qual o governo emitiu uma nota, alegando que essa mancha não ia ocorrer aqui em Pernambuco e foi onde que a gente ficou ainda mais preocupados", disse o prefeito, que detalhou as ações tomadas para enfrentar o problemas nas praias do município: "Aumentamos a equipe, fizemos um trabalho com as colônias de pescadores, com as associações de pescadores, com a equipe de parapente para fazer sobrevoo, para detectar; temos a equipe da prefeitura com drones, a equipe de meio-ambiente, a defesa civil. Então, hoje, intensificamos ainda mais porque o risco está realmente na porta de entrada da nossa cidade". 

Confira os detalhes na reportagem de Isa Maria. 

Ouça:

Cobrança ao Governo Federal

No final de semana, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, fez sobrevoos nas áreas que foram afetadas pela chegada das manchas de óleo no Estado. O objetivo era monitorar o derramamento de óleo no Litoral Sul.

Passados quase 60 dias desde que ocorreu o vazamento, Paulo Câmara (PSB) afirmou que é preciso cobrar posicionamentos do Governo Federal sobre a origem do derramamento. “Até agora, não nos deram respostas adequadas para que possamos fazer o devido planejamento de prevenção. A gente solicita de maneira clara que o Governo Federal se desdobre, que trabalhe e coloque isso como prioridade. O que está acontecendo no Nordeste exige priorização, determinação e foco. Esses quase 60 dias foram mais do que suficientes para que a gente pudesse ter um planejamento e evitar que essas manchas chegassem às nossas praias”, pontuou.

Leia também:

>> Paulo Câmara divulga carta de apoio dos governadores do Nordeste, após ataques de Bolsonaro

>> Governo de PE convoca voluntários para mutirão de limpeza de óleo nas praias

Contenção 

A Marinha, a Petrobras e a Transpetro disponibilizaram barreiras de contenção e de absorção, além de mantas absorventes, para conter o avanço de petróleo em Pernambuco. A medida foi resultado de uma reunião realizada nessa quinta (17), na sede da Capitania dos Portos, na área central do Recife.

Leia também:

>> Dermatologista explica os riscos do contato de óleo com a pele

Em São José da Coroa Grande, a Prefeitura  também está combatendo o avanço do petróleo. Máquinas e equipamentos estão sendo disponibilizados para uma possível retirada dos resíduos do barco e posterior transporte dele para um aterro industrial. Pescadores da região se disponibilizaram a ajudar no monitoramento das praias.

 

Praias que foram afetadas em Pernambuco*

  • Boa Viagem - Recife - oleada/vestígios esparsos
  • Praia Del Chifre - Olinda - oleada/vestígios esparsos
  • Candeias - Jaboatão dos Guararapes - oleada/vestígios esparsos
  • Piedade - Jaboatão dos Guararapes - oleada/vestígios esparsos
  • Praias de Gamboa - Ipojuca - oleada/vestígios esparsos
  • Praia de Nossa Senhora do Ó - Ipojuca - oleada/vestígios esparsos
  • Porto de Galinhas - Ipojuca - oleada/vestígios esparsos
  • Pau Amarelo - Paulista - oleada/vestígios esparsos
  • Conceição - Paulista - oleada/vestígios esparsos
  • Carneiros - Tamandaré - oleada/vestígios esparsos**
  • Tamandaré - Tamandaré - oleada/vestígios esparsos**
  • Ilha Cocaia - Cabo de Santo Agostinho - oleada/vestígios esparsos
  • Praia do Paiva - Cabo de Santo Agostinho - oleada/vestígios esparsos
  • Praia do Forte Orange - Ilha de Itamaracá - oleada/vestígios esparsos
  • Catuama - Goiana - oleada/vestígios esparsos
  • Ponta de Pedras - Goiana - oleada/vestígios esparsos
  • São José da Coroa Grande - oleada/vestígios esparsos**

*Apesar de afetadas, atualmente não há registro do material nestas praias. Fonte: Ibama

**Em tais localidades, há registro do material.

Saiba mais sobre as manchas de óleo

 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.