Política

Áudio mostra Queiroz oferecendo cargos em Brasília, diz jornal


Ao falar dos cargos, Queiroz diz que o gabinete de Flávio Bolsonaro "faz fila de deputados e senadores"

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 24/10/2019 às 17:11
Foto: Reprodução / SBT
FOTO: Foto: Reprodução / SBT
Leitura:

Em áudio publicado no início da tarde desta quinta-feira (24), o ex- policial militar e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício Queiroz, fala sobre indicações políticas para cargos no Congresso Nacional. Queiroz chega a falar em fila no gabinete do filho do presidente Jair Bolsonaro e nos valores que os cargos poderiam render.

“Tem mais de 500 cargos lá, cara, na Câmara e no Senado. Vinte 'continho' aí para gente caía bem", disse Queiroz.

De acordo com o jornal O GLOBO, o áudio é parte de uma conversa gravada em junho deste ano, 8 meses depois de Fabrício Queiroz ser exonerado por Flávio Bolsonaro. Mesmo afastado, o ex-assessor demonstra ter poder e conhecimento junto ao clã Bolsonaro.

Os detalhes com Ivan Júnior.

Ouça:

Leia também:

>> Queiroz diz que dinheiro em sua conta vinha da revenda de carros

>> Bolsonaro: Queiroz prestou depoimento por escrito e eximiu meu filho

>> STF suspende investigação sobre movimentações de Queiroz

Confira a transcrição do áudio na íntegra:

"Tem mais de 500 cargos lá, cara, na Câmara e no Senado. Pode indicar para qualquer comissão ou, alguma coisa, sem vincular a eles em nada, em nada. Vinte continho aí para gente caía bem para c*, meu irmão, entendeu?

Não precisa vincular ao nome. Só chegar lá e, pô cara, o gabinete do Flávio faz fila de deputados e senadores, pessoal para conversar com ele, faz fila.

Só chegar lá e, pô meu irmão, nomeia fulano aí para trabalhar contigo aí, salariozinho bom desse aí, cara, para a gente que é pai de família, cai como uma uva".

Nota de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro afirmou em nota que não mantém qualquer contato com Fabrício Queiroz há quase um ano. A nota diz ainda que o áudio demonstra que o ex-assessor não tem qualquer acesso a cargos.

Fabrício Queiroz

A defesa de Queiroz declarou em nota ver com naturalidade o fato dele ainda deter capital político. A nota também diz que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro tem contribuído na campanha de diversos políticos do Rio de Janeiro e não cometeu nenhum crime ao indicar assessores.

Fabrício Queiroz trabalhou para o então deputado estadual Flávio Bolsonaro no Rio de Janeiro, onde movimentou de forma atípica 1,2 milhão reais entre 2016 e 2017. Ele é acusado, ao lado do senador Flávio Bolsonaro, de ficar com parte dos salários de assessores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, prática conhecida como "rachadinha".


Mais Lidas