SAÚDE

Cresce número de pessoas com sintomas após contato com óleo nas praias


Desde a última segunda-feira (21), foram registrados 19 casos. Nesta sexta-feira (25), já são mais 30 novos casos notificados

Publicado em 25/10/2019 às 10:17
Felipe Ribeiro/JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Desde a última segunda-feira (21), 19 pessoas procuraram unidades de saúde de Pernambuco com algum tipo de sintoma após ter contato direto com o óleo que estão nas praias. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 17 pacientes eram de São José da Coroa Grande e dois do município de Ipojuca, no Litoral Sul. Já na manhã desta sexta-feira (25), 30 novos casos foram registrados no Cabo de Santo Agostinho.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Emergência de Saúde Pública do Estado, George Dimech, o número de pessoas apresentando sintomas decorrentes do contato com o óleo devem aumentar nos próximos dias. “Na medida que os municípios estão se mobilizando para a detecção desses casos e que os serviços que recebem esses pacientes já foram orientados em relação a diretriz de notificação, a tendência é que os números aumentem, pela melhora da vigilância nos sistemas locais. Esses casos foram comunicados e o próximo passo é que o serviço local formalmente notifique eles no sistema de informação específico para intoxicação exógenas”, explicou.

Ainda segundo o coordenador, os casos identificados até o momento foram considerados leves, com pacientes apresentando vermelhidão na pele, enjôos e dores de cabeça. Cada caso vem sendo tratado de forma individual. Ele alerta que, por mais leve que os sintomas sejam, é importante que o doente procure uma unidade de saúde mais próxima para que os especialistas possam acompanhar as reações a longo prazo.

A coordenadora do Centro de Assistência Toxicológica do Estado, Lucineide Porto, reforça as orientações quanto ao uso dos equipamentos de segurança durante o trabalho de retirada do óleo das praias. “Os voluntários devem ter cuidado com esse produto tóxico. Todos eles devem usar o equipamento orientado, que é a luva, a máscara e as botas. No caso de entrar em contato e tiver algum sintoma respiratório ou alterações de pele, devem procurar o serviço de saúde mais próximo para ser avaliado. Se for necessário, vai ser ligado para o Ceatox, no número 0800 722 6001, no qual vai receber as orientações adequadas de acordo com o produto e com as manifestações apresentadas”, orientou.

Confira a reportagem de Isa Maria:


Mais Lidas