SAÚDE

Casos de hanseníase aumentam no Recife em 2019


Se comparado ao ano de 2018, houve um aumento de mais de 26%

Publicado em 12/11/2019 às 15:14
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O número de casos de hanseníase registrados no Recife cresceu em comparação ao ano passado. A capital pernambucana contabilizou 255 pacientes com a doença no ano de 2018. Já neste ano, até agora, foram encontrados 322. Esse aumento representa um crescimento de mais de 26%.

De acordo com a coordenadora do programa de controle a hanseníase da Prefeitura do Recife, Sâmia Granjeiro, esses números já eram esperados. "Esse aumento de caso, na verdade, era um número que já era esperado porque foi devido às ações de intensificação de buscativa dessas pessoas que estão silenciosas na comunidade. Pessoas silenciosas são aquelas que tem a doença, mas não procuram um diagnóstico. Então o município fez essa intensificação para localizar essas pessoas e realizar precocemente o diagnóstico”, explicou.

Segundo os médicos especialistas no assunto, os primeiros sintomas da hanseníase surgem a partir de cãibras, dores nos braços e nas pernas, e, em seguida, vem o aparecimento de manchas na pele. A hanseníase é uma doença contagiosa, transmitida pelo espirro ou até mesmo na tosse. O tratamento para a doença é feito com o uso de antibióticos. Quanto mais cedo o paciente procurar um médico, mais rápido é a cura.

Ouça o flash de Isa Maria:


Mais Lidas