SAÚDE

Chegada do verão alerta sobre os riscos e cuidados com a pele


A exposição ao sol é um dos principais fatores que causam câncer de pele

Publicado em 09/12/2019 às 11:51
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O câncer de pele representa 25% dos pacientes que são atendidos no Hospital do Câncer de Pernambuco (HCP). De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o de pele é o mais frequente no Brasil. Os números acendem um alerta para os cuidados, pois com a chegada do mês de dezembro vem as férias e muitas pessoas acabam se expondo mais ao sol.

A dermatologista Mecciene Mendes explica quais são os primeiros sinais do câncer de pele e como é possível identificá-los. "Os sinais são lesões e caroços em peles que são expostas ao sol. O principal câncer de pele acontece na região do nariz, da bochecha e da orelha, porque é a área onde o sol incide mais diretamente. 80% dos casos de câncer de pele são desse tipo. Essas lesões podem ser caroços ou podem ser úlceras. As vezes eles são caroços que rapidamente sangram. Em geral, são lesões sangrantes", disse.

Além de ficar atento aos sinais, a médica alerta para o uso de protetor solar, não só na praia, mas também no dia-a-dia, passando na região do rosto, nos braços e nas pernas. Ainda segundo Mecciene, é importante evitar a exposição ao sol em alguns horários. "As pessoas não devem se expor ao sol, em realidade, o sol entre 9h e 15h é proscrito. Não devemos nos expor nesse horário da irradiação ultravioleta B, que é a da queimadura. Ela causa muitos danos na pele. Estamos expostos, a radiação está batendo e não há 100% de proteção. Não há bloqueador solar. Por isso aconselho que a proteção solar deve iniciar ao acordar ", concluiu.

Ouça a reportagem de Isa Maria:


Mais Lidas