Dona da casa em que adolescente morreu após sofrer choque elétrico é presa

O adolescente Marcelo Nobre de Souza era vendedor de manga e estava descansando encostado no portão da casa quando sofreu a descarga elétrica

FATALIDADE
Dona da casa em que adolescente morreu após sofrer choque elétrico é presa

Adolescente morreu após encostar no portão - Foto: Reprodução

 

É com revolta que a família de Marcelo Nobre de Souza, de 16 anos, aguarda a liberação do corpo do adolescente que morreu após sofrer um choque elétrico ao encostar no portão de uma casa em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. O caso aconteceu nesta terça-feira (17) e a dona da casa, Rosineide Lopes da Silva, foi presa em flagrante. Ela foi autuada pelo crime de homicídio com dolo eventual, quando não há intenção de matar, mas assume o risco da morte.

A dona de casa, uma empregada doméstica de 58 anos, se apresentou na Delegacia de Paulista após o caso. Em depoimento, ela disse que estava tentando alugar a residência desde outubro deste ano e como a energia estava cortada ela fez uma ligação clandestina. Ela disse ainda que a última vez que esteve no imóvel foi há pouco mais de dois meses, quando mexeu em uma madeira para fechar a porta e alguns fios de energia soltaram.

Ela negou ter conhecimento sobre os fios desencapados e disse que fechou o portão normalmente sem levar choque.

O perito criminal Heldon Souza esteve no local e detalha a situação. “Existe muita gambiarra. Examinamos o local e verificamos que a porta frontal da casa estava energizada”, contou.

Família afirma que mulher energizou portão de propósito

O adolescente tinha 16 anos de idade
O adolescente tinha 16 anos de idade
Reprodução/TV Jornal

A residência fica localizada na comunidade Vale da Paz, em Maranguape II, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, e segundo o segurança e tio do adolescente, Walter Francisco do Monte, a mulher energizou o portão propositalmente para impedir a entrada de ladrões, mas acabou matando o seu sobrinho. “Ele estava lá sentado com os meninos conversando, porque ele ia pegar manga para vender. Ele era um menino muito batalhador. De repente, acontece essa situação com Marcelo”, contou. “Ela tem que pagar pelo que fez”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.