Defesa Civil e Compesa investigam deslizamento de barreira em Dois Unidos

Equipes chegaram ao Córrego do Morcego nesta quinta-feira (26) para dar andamento às investigações

DESLIZAMENTO
Defesa Civil e Compesa investigam deslizamento de barreira em Dois Unidos

O principal objetivo é descobrir as causas do deslizamento e identificar se há culpados, intencionais ou não - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

Equipes da Defesa Civil e da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) estão, nesta quinta-feira (26), no Córrego do Morcego, em Dois Unidos, Zona Norte do Recife, para dar andamento às investigações no local depois da tragédia que aconteceu na madrugada da última terça-feira (24), quando um cano estourou e causou um deslizamento de barreira em cima de duas casas. Sete pessoas morreram após o acidente.

Uma casa ficou totalmente destruída. Ela tinha sete pessoas e quatro morreram. Três foram socorridas e já saíram do hospital. A outra casa ficou parcialmente destruída, mas Emanuel Henrique de França, de 25 anos, Érica Virgínia, 19, Érick Júnior, dois meses, morreram.

Segundo Stefanie, irmã de Emanuel, os órgãos governamentais garantiram que o local não tinha risco de acidente. "Desde a primeira vez que aconteceu, todos os órgãos disseram que a gente estava seguro, tanto que deixaram a gente voltar a morar no mesmo lugar", disse.

Ainda de acordo com Stefanie, a Compesa e a Defesa Civil já procurou a família para dar apoio, no entanto, ela pede justiça. "A gente quer resposta e justiça, porque não foi um acidente. Tem outro cano mestre da Compesa que passa desde onde a barreira caiu até atrás da casa do meu tio. Já falamos com a Compesa e eles estão ciente disso. A gente está com muito medo de morar aqui agora", lamentou.

Ação

Desde a madrugada da última terça que os trabalham continuam no Córrego do Morcego. Até agora, foram 16 caminhões que já retiraram 200 toneladas de entulho. De acordo com os moradores, até a tarde dessa quarta-feira (25), os caminhões estavam fazendo a retirada. Nesta quinta-feira (26), o serviço ainda não recomeçou.

O governo do Estado vai se reunir às 14h com a Compesa e a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos para analisar o que de fato aconteceu e apresentar um plano. A expectativa é que em até sete dias a Compesa apresente um laudo.

Deslizamento deixa sete pessoas mortas

A tragédia que aconteceu na madrugada da Véspera de Natal deixou sete pessoas mortas. As duas últimas vítimas fatais foram encontradas às 11h30 dessa terça-feira (24). As vítimas fatais foram identificadas como: Emanuel Henrique de França, de 25 anos, Érica Virgínia, 19, Érick Júnior, dois meses, Lucimar Alves, 50, Daffyne Kauane Alves, 9, Claudia Bezerra, 47, e Lia de Oliveira, 45.

Ouça o flash de Juliana Oliveira:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.