SAÚDE

Vacina contra a febre amarela fará parte do calendário vacinal em PE


43 cidades receberão a vacina a partir de janeiro e mais de 1 milhão de pessoas serão beneficiadas inicialmente

Publicado em 09/01/2020 às 15:31
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
FOTO: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

Com informações do Portal da Saúde da SES

A Secretaria Estadual de Pernambuco (SES-PE) vai começar neste primeiro semestre de 2020, a estratégia para implantação da vacina contra a febre amarela na rotina de imunização dos pernambucanos. Com isso, a vacina vai integrar o calendário vacinal e estará disponível para a população diariamente nos postos de saúde, assim como a tríplice viral, que combate doenças como o sarampo e a caxumba. A estratégia vai começar no Agreste e Zona da Mata em janeiro e vai estar disponível para todo o Estado a partir de março.

Agora a SES-PE passa a cumprir uma determinação do Ministério da Saúde para incluir a vacina de forma rotineira na vida das pessoas. Em Pernambuco, a ampliação da vacina contra a febre amarela para as ações de rotina acontecerá de forma estratégica e gradual.

As áreas prioritárias para vacinação, a partir deste mês de janeiro, serão as 43 cidades que compõem a III e V Gerências Regionais de Saúde (Geres), com sede em Palmares, na Mata Sul, e Garanhuns, no agreste pernambucano, respectivamente, totalizando mais de 1 milhão de pessoas. A partir de março de 2020, a expansão acontecerá para todas as Regionais de Saúde, totalizando 8,4 milhões de pessoas.

Aldeia

A SES-PE também vai começar um programa especial de vacinação para os moradores e funcionários do condomínio Clube de Campo Alvorada, no bairro de Aldeia, em Camaragibe, no Grande Recife, onde pelo menos 14 saguis foram encontrados mortos no fim de dezembro de 2019. Apesar de aguardar o resultado do laudo sobre a motivação do óbito dos animais, a SES e a Secretaria de Saúde de Camaragibe vai realizar a vacinação neste sábado (11) como uma forma de prevenção.

Segundo a gerente Estadual de Vigilância das Arboviroses, Claudenice Pontes, ainda não foi encontrado o mosquito transmissor da febre amarela, e, por isso, não é possível atestar que os saguis morreram decorrentes da doença. "Além de não ter os resultados positivos afirmando que a morte dos macacos foi por conta da febre amarela, precisaria também do mosquito transmissor e até o momento não conseguimos identificar esse mosquito transmissor. Várias coletas estão sendo realizadas em torno de toda essa mata, mas a gente não conseguiu coletar amostras desses mosquitos", disse.

Ela reforça que a ação de vacinação é voltada apenas para prevenir os moradores e funcionários do condomínio Clube de Campo Alvorada. "Essa vacina vai estar disponível em março para o público em geral. Não precisa dessa antecipação de todo mundo ir se vacinar. A vacinação vai ser cronometrada, através de uma programação. Esta ação de sábado é mais para prevenção, mesmo a gente não encontrando o mosquito transmissor, vamos realizar a vacinação dos funcionários e os moradores do condomínio. Na medida que a gente for avaliando o risco, vamos ampliando essa vacina", detalhou a gerente.

Esquema vacinal

O esquema vacinal completo será de uma dose da vacina aos 9 meses de vida da criança e outra dose de reforço aos 4 anos de idade.

Crianças, jovens, adolescentes e adultos, de 5 a 59 anos, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, devem tomar apenas uma dose da vacina. Quem já recebeu uma dose da vacina acima de 5 anos de idade pode ser considerado vacinado.

Gestantes, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, e mulheres que estejam amamentando crianças com até 6 meses de vida, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, não há indicação para imunização.

Para pessoas com 60 anos ou mais, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, o serviço de saúde deverá avaliar a pertinência da vacinação, levando em conta o risco da doença e o risco de eventos adversos nessa faixa etária e/ou decorrentes de comorbidades.

No caso de viajantes internacionais, a orientação é seguir o Regulamento Sanitário Internacional (RSI) que recomenda uma única dose na vida. O viajante deverá se vacinar pelo menos 10 dias antes da viagem.


Mais Lidas