UPA no Ibura começa a oferecer atendimento oftalmológico 24h por dia

Além dessa unidade, mais duas UPAs oferecerão o serviço ainda neste primeiro semestre

VISÃO
UPA no Ibura começa a oferecer atendimento oftalmológico 24h por dia

O serviço, na unidade do Ibura, vai funcionar de portas abertas, sem necessidade de agendamento do atendimento. - Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

O serviço de emergência da Fundação Altino Ventura (FAV) começa a ser descentralizado a partir desta sexta-feira (17). A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Ibura, na Zona Sul do Recife, será a primeira a receber o serviço de assistência oftalmológica de urgência. É a primeira emergência da rede pública ligada à Secretaria Estadual de Saúde (SES) que passa a oferecer cuidados oftalmológicos 24 horas por dia em todos os dias da semana. A UPA passa a ter capacidade para atender em média 144 pessoas por dia.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, ressalta a importância de descentralizar os serviços da FAV. “É um investimento de R$2,8 milhões. A descentralização dos serviços vai garantir um acesso mais próximo da população e, ao mesmo tempo, tirar essa sobrecarga que hoje existe sob a Fundação Altino Ventura. É importante dizer que esse serviço está concentrado no Altino Ventura há mais de 15 anos. A UPA do Ibura é o início desse processo de descentralização”, disse.

De acordo com André Longo, mais duas unidades com serviços oftalmológicos serão entregues ainda no primeiro semestre de 2020. “Vai ser uma UPA em Paulista para ser uma referência na Região Metropolitana Norte e a UPA do Ibura para ser referência na Região Metropolitana Sul, na área de oftalmologia. Uma terceira unidade também será aberta na Região Central da capital para que a gente possa dividir essa demanda que hoje é de 400 a 500 pacientes que procuram a Fundação Altino Ventura diariamente", garantiu.

Com a descentralização, as novas UPAs passarão a ofertar todos os serviços de oftalmologia de urgência com a exceção de procedimentos cirúrgicos. "É importante que toda população que tem problema oftalmológico nessa região venha para a UPA, faça uma triagem e, se for um caso de maior complexidade, a pessoa será referenciada para um dos serviços através da nossa Central de Regulação para que possa ter acesso a este procedimento de maior complexidade", concluiu Longo.

Ouça a reportagem de Juliana Oliveira:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.