Praça Maciel Pinheiro, no centro do Recife, é retrato do abandono

Além dos problemas estruturais, quem frequenta a Praça Maciel Pinheiro também denuncia a insegurança da área

DESCASO
Praça Maciel Pinheiro, no centro do Recife, é retrato do abandono

Praça Maciel Pinheiro é retrato do descaso - Foto: Reprodução/TV Jornal

 

A Praça Maciel Pinheiro, no bairro da Boa Vista, já foi sinônimo de elegância e espaço para o encontro das famílias. Também inspirou Clarice Lispector e virou cartão postal graças à escultura em homenagem à escritora.

O aposentado Joselito Campelo é morador do bairro há pelo menos 50 anos e conta que tudo era bem diferente. “As pessoas sentavam aqui para conversar. Era maravilhoso antigamente. Era sinônimo de glamour”, relembrou.

A praça tem esse nome em homenagem ao abolicionista e Jornalista Maciel Pinheiro. Ela foi inaugurada em 1876 em comemoração à vitória do Brasil na guerra do Paraguai. Hoje, nem de longe ela lembra essa antiga praça. Piso danificado, lixeiras quebradas, lixo espalhado.

Fora os problemas estruturais, a Praça Maciel Pinheiro ainda é um ponto perigoso da cidade e os pedestres se queixam de assaltos realizados na região.

Resposta

Em nota, a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) afirmou que a praça recebe manutenção constante e limpeza diária. O órgão informou que vai fazer um levantamento dos bancos danificados e outras partes para programar os reparos.

Já a Polícia Militar disse que tomou ciência das queixas e promete intensificar o policiamento na região.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.