PARALISAÇÃO

Professores da Rede Municipal de Ensino decretam greve por tempo indeterminado


Eles pedem um aumento de 12,45% nos salários e o pagamento correto para aqueles professores que estão recebendo abaixo do piso salarial

Publicado em 11/03/2020 às 14:31
Jailton Junior/JC Imagem
FOTO: Jailton Junior/JC Imagem
Leitura:

Alunos e pais encontraram a porta fechada na manhã desta quarta-feira (11) na Escola Municipal Educador Paulo Freire, no bairro do Ipsep, Zona Sul do Recife. Eles foram informados por funcionários da unidade que não haveria aulas. Os professores decidiram entrar em greve na tarde dessa terça-feira (10). Eles pedem um aumento 12,54% nos salários e o pagamento do piso salarial para alguns profissionais que recebem cerca de R$ 1.500 por mês, valor que está abaixo do piso, que é de R$ 2.800.

A proposta da Prefeitura do Recife, que foi rejeitada, é de dividir a extensão do reajuste em três parcelas, além de reajustar o abono educador, que é pago sempre no mês de outubro em 9,54%.

Para Cláudia Ribeiro, coordenadora geral do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), o parcelamento é um profundo desrespeito com os professores. “A prefeitura não está cumprindo a lei federal. Esse percentual tem que ser reajustado anualmente em janeiro, em parcela única. Se não for em parcela única, tem que ser retroativo em relação ao mês de janeiro. O que eles estão fazendo é um descrupimento total e completo da lei federal. Isso implica em perdas econômicas gravíssimas para esta categoria diante de uma crise econômica”, reivindicou.

Ainda de acordo com a coordenadora geral, o sindicato exige ainda a contratação de novos professores e melhorias nas estruturas das escolas. “Há uma precarização profunda da educação pública. Existe um déficit de mais de 1.050 professores que precisam ser contratados via concurso público. Ou seja, ela está propondo concurso público para cem professores, o que não vai atender o caos que hoje se encontra as escolas públicas do Recife”, disse.

A aposentada Maria Mércia relata que diante do impasse entre os professores e a prefeitura, os pais ficam sem saber com os filhos sem os educadores nas salas de aula. “Vim saber já na hora da aula. Paciência. Não tem o que fazer até o dia que eles quiserem. Isso é problema da prefeitura”.

Resposta

Por meio de nota, a Prefeitura do Recife esclareceu que foi surpreendida com a greve do Simpere e garante que vai pagar o piso salarial estabelecido pela lei a partir de março. A administração explica que de fato propôs a extensão do reajuste de 12,84% para toda a categoria dividido em três parcelas.

Coletiva de imprensa


Na tarde desta quarta, às 17h30, o Simpere realiza uma coletiva de imprensa na sede do sindicato com o intuito de repassar as informações sobre o movimento paredista de greve, sobre o descumprimento da Lei do Piso do Magistério pela gestão de Geraldo Julio, e sobre as mobilizações marcadas para os próximos dias.

Serviço

Coletiva de Imprensa ? Greve do professores municipais

Horário: 17h30

Data: 11 de março

Local: SIMPERE (Av. Visconde de Suassuna, 94, Santo Amaro)


Mais Lidas