Apesar do risco do coronavírus, idosos ainda driblam isolamento

De acordo com especialistas, o coronavírus se apresenta de forma mais severa em pessoas acima de 60 anos

SAÚDE
Apesar do risco do coronavírus, idosos ainda driblam isolamento

Idosos são os mais afetados pelo novo coronavírus - Foto: JC Imagem

Os idosos estão no grupo de risco e, segundo os dados, têm sido os mais afetados pelo novo coronavírus. Mesmo assim, ainda é comum encontrar essa população pelas ruas. 

Na Praça da Convenção, no bairro de Beberibe, na Zona Norte do Recife, nesta terça-feira (24), era possível encontrar os idosos circulando pelas ruas sem preocupação. Sentados em praça, passeando, conversando ou fazendo compras.  

O comerciante Sebastião Neto, de 80 anos, fica horas sentado em frente ao próprio estabelecimento, que está fechado por determinação do Governo de Pernambuco, mas não quer ir para casa. “O medo não resolve nada. Minha vida não muda. Pra casa eu só vou pra dormir”, disse o idoso, sem usar nenhuma proteção para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. 

De acordo com especialistas, a Covid-19 se apresenta de forma mais severa em pessoas acima de 60 anos. O número de óbitos também é maior nessa faixa etária. 

Cristiane Ribeiro levou o pai, de 82 anos, para o supermercado. Senhor Cacau estava estressado dentro de casa e louco para sair. Para evitar o risco, as filhas colocaram máscara e luva. “Nós trouxemos ele aqui com todo cuidado do mundo. Temos que comprar carne, verdura. e viemos rapidinho. Ele já tá aqui querendo ir para casa também, porque ele sabe do risco”, contou.

O que é coronavírus? (COVID-19)

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Sintomas 

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.  

Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar

Transmissão do vírus  

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • Gotículas de saliva
  • Espirro
  • Tosse
  • Catarro
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos

Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe.

O período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Prevenção 

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes
  • Ficar em casa quando estiver doente
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência 

Tratamento

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos)
  • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.