Metrô do Recife ainda não liberou catracas após liminar da Justiça do Trabalho

Decisão da Justiça do Trabalho de PE quer que profissionais de áreas essenciais deixem de pagar passagem para evitar contato e aglomerações

DECISãO
Metrô do Recife ainda não liberou catracas após liminar da Justiça do Trabalho

Metrô do Recife - Foto: Wellington Lima/TV Jornal

A Justiça do Trabalho de Pernambuco determinou que todas as catracas das estações de metrô fossem liberadas para profissionais que trabalham em áreas essenciais. Com isso, essas pessoas deixariam de pagar a passagem para que não acontecesse o contato do passageiro com os funcionários do metrô.

A liminar foi divulgada na terça e já deveria estar sendo cumprida, porém, a reportagem da TV Jornal verificou que os passageiros continuam pagando passagem e nas filas, mesmo menores.

Tiago Pontes, superintendente do metrô, recorreu a essa decisão o e disse que não foi informado dessa medida e que os advogados do Metrô do Recife teriam entrado em contato com o juiz do trabalho de Pernambuco, mas sem sucesso. Por isso, as catracas, na manhã desta quarta-feira (25), não foram liberadas e os passageiros estão pagando e circulando normalmente.

O Metrô do Recife opera com cerca de 400 mil passageiros diariamente mas, por causa do coronavírus e as restrições de circulação de pessoas nas ruas, o número caiu em 50%. Desde o último sábado (21), o Metrô está com horário alterado, funcionando das 6h às 9h e das 16h30 até as 20h.

Confira a reportagem de Juliana Oliveira:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.