CORONAVÍRUS

Em post irônico, ministro da Educação insinua que China sairá fortalecida com a crise

Na postagem, o ministro da Educação troca a letra R pelo L, característica do personagem Cebolinha, da Turma da Mônica

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 04/04/2020 às 15:37
Reprodução/ Twitter
FOTO: Reprodução/ Twitter
Leitura:

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, ironizou a China com um quadrinho da Turma da Mônica e insinuou que o país asiático sairá fortalecido da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Na postagem feita neste sábado (4), ele troca a letra R pelo L, característica do personagem Cebolinha, e usou uma imagem da Turma da Mônica ambientada na Muralha da China.

Veja a publicação:

 

Crise diplomática gerada por Eduardo Bolsonaro

Duas semanas atrás, o governo federal entrou em crise diplomática com a China, depois de o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, acusar o país asiático de ter escondido informações sobre o início da pandemia do coronavírus. Em um post no Twitter, ele disse que "a culpa é da China e liberdade seria a solução".

O embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, reagiu às acusações e exigiu a retirada imediata das palavras do deputado e um pedido de desculpas ao povo chinês. A página da Embaixada da China no Brasil também cobrou explicações.

Diante das críticas, o deputado federal Eduardo Bolsonaro publicou uma nota em que disse que jamais ofendeu o povo chinês e que o Brasil não quer problemas com o país asiático.”Esclareço que compartilhei postagem que critica a atuação do governo chinês na prevenção da pandemia, principalmente no compartilhamento de informações que teriam sido úteis na prevenção em escala mundial”, escreveu.

Mais Lidas