crianças

Pediatra alerta que diagnosticar coronavírus em bebês pode ser mais difícil do que em adultos

Especialista reforça que para evitar o coronavírus em bebês é importante que a higiene dentro de casa seja redobrada

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 09/04/2020 às 13:26
Foto ilustrativa/Pixabay
FOTO: Foto ilustrativa/Pixabay
Leitura:

Três bebês, um de um mês, outro de dois e outro de sete meses de idade, estão na lista de casos confirmados de coronavírus em Pernambuco, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). De acordo com especialistas, os sintomas do coronavírus em bebês podem ser diferentes dos apresentados em adultos.

As crianças não são consideradas do grupo de risco porque, geralmente, os sintomas se apresentam de forma leve, desde que não haja doença pré-existente.

Detectar os sintomas do coronavírus nelas é mais difícil do que nós adultos, como alerta a pediatra Bianca Grey. “Quando o bebê começa a ficar prostrado, parar de rir, dormindo mais do que o normal, meio desinteressado para comer (...) O sinal de falta de ar, de cansaço, dispneia pode demorar para a mãe perceber. Essa criança precisa imediatamente ir para uma emergência”, detalhou.

A infectologista pediátrica Alessandra Costa alerta para outros sintomas que podem aparecer em crianças. “Febre, tosse, coriza, espirro e uma moleza. Os sintomas que são clássicos também do adulto. Elas podem também apresentar quadros diarréicos com maior frequência, dor abdominal, náuseas e vômito”, explicou.

A pediatra Bianca Grey lembra que o cuidado com a higiene dentro de casa tem que ser redobrado. “Se o bebê está chorando, não precisa sair correndo para atender o bebê, dá tempo de você ficar 20 segundos numa pia para lavar bem as mãos. Usem máscara para amamentar seu filho. Principalmente se a mãe ou o pai saem para trabalhar, estão precisando sair de casa”, disse.

Mesmo não estando no grupo de risco do novo coronavírus, as crianças podem ser infectadas por mais de um vírus de uma vez, por isso a importância de ter atenção maior com as crianças.

Estado de saúde dos bebês

O bebê mais novo, de um mês, está internado no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) e seu estado de saúde é considerado estável. Ele deve receber alta nos próximos dias.

Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos outros dois bebês.

Mais Lidas