RISCO

Pacientes denunciam condições de atendimento dos casos de coronavírus no HAM

De acordo com pacientes e acompanhantes, as pessoas com suspeitas do novo coronavírus dividem o mesmo espaço com os demais

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 17/04/2020 às 13:19
Divulgação/ SES
FOTO: Divulgação/ SES
Leitura:

Pacientes do Hospital Agamenon Magalhães, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, denunciam a falta de testes para o coronavírus, o relaxamento do distanciamento dos casos suspeitos dos demais pacientes, além de falta de higiene na unidade.

De acordo os pacientes, as pessoas com suspeitas do novo coronavírus dividem o mesmo espaço com os demais. A aposentada Verônica Alves ficou na emergência do hospital. Além de idosa, ela tem problemas cardíacos. Segundo ela, não foram tomadas medidas de proteção. “Eu posso não estar com coronavírus, mas eu posso estar correndo risco. Eles deveriam se preocupara em mandar a gente mais depressa possível para casa”, reclamou.

A situação também é muito difícil para os familiares dos internados. A aposentada Tânia Maria, por exemplo, tem vivenciado de perto esse drama. Ela levou a mãe idosa e cadeirante até o Hospital Agamenon Magalhães por conta de problemas cardíacos, mas agora a suspeita é que a mãe dela esteja com a covid-19. “Eu não imaginava que ia passar por essa situação (...) Minha mãe não teve febre em casa, mas nesse dia quando a gente chegou acusou uma febrezinha. Minha mãe está que é suspeita, mas não tem certeza porque não fizeram exame, não fizeram nada”, desabafou.

Entre as outras queixas dos acompanhantes estão as péssimas condições de limpeza do hospital, a dificuldade em ter notícia dos pacientes e a falta de testes para detectar o coronavírus. A dona de casa Dayse Luna conta a experiência dela como acompanhante de uma pessoa com suspeita da covid - 19. “Ela foi internada no setor de covid e até hoje ninguém me deu o resultado do exame. Desde domingo. Todos os dias, de domingo até hoje, foi necessário invadir para ter notícias porque os médicos não querem dar boletim”, afirmou a mulher;

Resposta

Em nota, a direção do Hospital Agamenon Magalhães esclareceu que duas áreas da unidade foram destinadas para funcionarem como isolamento respiratório, acolhendo apenas pacientes confirmados ou com suspeita da covid-19.

Sobre a dificuldade em conseguir informações sobre o estado de saúde dos pacientes, como relatado pelos entrevistados, a direção do hospital informou que foram instaladas linhas telefônicas destinadas exclusivamente para que os médicos repassem, por ligação telefônica as principais informações sobre o paciente para os familiares. Eles também informaram que os resultados dos testes têm saído de 48 a 72 horas após a coleta.

Sobre as denúncias de falta de limpeza, a direção afirmou que a empresa terceirizada tem feito vistorias no início de cada plantão.

Mais Lidas