COVID-19

Coronavírus: Brasileiro na Rússia fala das medidas de isolamento social adotadas no país

O pernambucano André Vieira mora na Rússia há três anos e concedeu entrevista nesta terça-feira à Rádio Jornal

Publicado em 21/04/2020 às 13:40
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou no último domingo (19) que a pandemia do novo coronavírus está sob controle no país. No entanto, apesar do tom otimista do presidente, a Rússia registrou 6.060 novos diagnósticos do domingo para a segunda, fazendo o país se aproximar dos 47 mil casos. Em entrevista ao Passando a Limpo desta terça-feira (21), o pernambucano André Vieira, que estuda medicina e mora na Rússia há três anos, relatou quais são as medidas de isolamento social adotadas no país.

“Todos os serviços não essenciais foram fechados, como lojas de roupa, por exemplo. Só funcionam os serviços essenciais como farmácias e supermercados. Nós, todos os cidadãos, estamos proibidos de sair a mais de 100 metros de nossa casa. Se o cidadão precisar se deslocar a mais de 100 metros de sua residência, é necessário obter uma autorização por parte do governo, por meio do site do Ministério da Infraestrutura daqui. Com isso, você pode se deslocar a mais de 100 metros de sua casa”, detalhou.

Leia também: "Preservar economia não significa sair do isolamento", diz Paulo Guedes

>> Brasil tem 38,6 mil casos de coronavírus e 2,4 mil mortes registradas

Segundo André Vieira, os moradores que descumprirem as normas estabelecidas pelo governo russo podem sofrer punições financeiras. “As multas variam de 15 mil rublos, que é o equivalente a aproximadamente R$ 1.100 até 500 mil rublos, que é uma multa destinada a pessoas jurídicas, que hoje daria em torno de R$ 36 mil”, disse.

O estudante também explicou como é a dinâmica de divulgação das informações por parte do governo russo em relação a atualização dos números de coronavírus no país. “Todos os dias o governo russo divulga um balanço diário pela manhã, onde são informados quantos pacientes novos se infeccionaram por Covid-19, quantos foram recuperados, quantos vieram a óbitos e quanto leitos eles possuem de UTI, de respiradores e demais suprimentos médicos”, relatou.

Até o momento mais de 450 mortes foram confirmadas na Rússia, que tem a capital Moscou como epicentro da pandemia no país. Até segunda-feira (20), a capital teve 24.324 infectados e mais de 170 vítimas do vírus. Autoridades atribuem a forte alta no contágio ao aumento dos testes em todo o país. Foram quase 2 milhões de testagens até o momento.

Ouça a entrevista com o pernambucano André Vieira na íntegra:

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Mais Lidas