Crise

Governo libera linha emergencial de crédito para pequenos empreendedores e informais na pandemia

Recursos, que totalizam R$ 3 bilhões, são disponibilizados pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste; saiba quem tem direito

Publicado em 21/04/2020 às 17:59
José Cruz/Agência Brasil
FOTO: José Cruz/Agência Brasil
Leitura:

Ouça a reportagem de Beatriz Albuquerque:

Se você é um pequeno empreendedor ou faz parte de uma cooperativa em Pernambuco, atenção: já é possível acessar uma linha emergencial de crédito destinada às pessoas que estão enfrentando os efeitos econômicos da covid-19.

Os recursos, que totalizam R$ 3 bilhões, são disponibilizados pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, gerido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.

A resolução que estabelece a nova programação financeira foi feita pelo banco do Nordeste, e assinada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, na condição de presidente do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Leia também: Economia do Brasil encolherá 5,2% por causa de pandemia, prevê Cepal

"Preservar economia não significa sair do isolamento", diz Guedes

Banco Central anuncia que pode liberar até R$ 650 bilhões na economia

O superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, detalha quais são os grupos que têm direito ao crédito e como a solicitação deve ser feita.

“A instituição do crédito especial com recurso do Fundo Constitucional visa a atender os setores produtivos, em especial o comércio e serviço dos municípios atingidos pela emergência de saúde pública relacionada à covid. A administração financeira desse recurso emergencial será feita pelo Banco do Nordeste. Então, os pequenos empreendedores, os trabalhadores informais, as cooperativas devem buscar o Banco do Nordeste e estabelecer as condições para acesso ao crédito”, explicou.

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento são destinados apenas aos estados com reconhecimento de emergência por calamidade pública, e que estejam inseridos nas áreas de abrangência da Sudene.

O superintendente Evaldo Cruz Neto explica quais são as diferentes modalidades de crédito para as pessoas que se enquadram nessas condições.

“Entre as opções dos itens e limites de financiamento, estão enquadrados o capital de giro isolado, que pode até ser de R$ 100 mil reais por beneficiário, com prazo de pagamento de 24 meses, com carência que pode chegar até o dia 31 de dezembro de 2020. Uma outra opção seria o investimento que pode vir associado também ao capital de giro, no valor de até R$ 200 mil por beneficiário e prazo de carência até 31 de dezembro de 2020 também. Ambas as opções guardam encargos financeiros de taxa efetiva de juros de 2,5% ao ano. Portanto, é uma taxa bastante subsidiada que visa realmente atender a toda população de uma maneira eficaz para superar todo esse momento de crise.”

Até o momento, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe já obtiveram o reconhecimento do estado de calamidade pública. Bahia e Piauí estão com as portarias assinadas e serão publicadas nos próximos dias o governo de Alagoas também já encaminhou a solicitação, que está em análise pela equipe do ministério. O Maranhão está complementando a documentação necessária. Para conferir as condições completas de créditos oferecidas pelo Banco do Nordeste, basta entrar no site: www.bnb.gov.br/ repetindo www.bnb.gov.br.

Mais Lidas