No Vasco da Gama, moradores denunciam falta de água há mais de um mês

A falta de água afeta diretamente a segurança dos moradores no combate ao contágio do novo coronavírus

RECIFE
No Vasco da Gama, moradores denunciam falta de água há mais de um mês

Moradores precisam comprar água para garantir a higiene da família - Foto: Cirio Gomes/TV Jornal

 

Uma das principais recomendações das autoridades de saúde para evitar o contágio do novo coronavírus é a higiene. Mas como fazer isso sem água em casa? Na comunidade Nossa Senhora de Fátima, no bairro de Vasco da Gama, na Zona Norte do Recife, a falta de água nas torneiras é a situação dos moradores.

Há exatos um mês e 22 dias, a falta de água é constante nas torneiras da casa de Reginaldo Alexandre da Silva. Desempregado, ele diz que está se virando como pode para abastecer a casa. “Estou me virando da pior forma possível. Tudo é na economia, até água da chuva a gente chegou a pegar pra um banheiro, lavar um pano de chão. Mas para lavar o rosto a gente tem que comprar água. Mil litros que, se regar, duram uma semana”, desabafou.

Na casa do mestre de obra José Orlando a situação é a mesma. No entanto, a conta da Compesa não deixou de chegar. Só este mês terá que pagar quase R$ 135 da conta e mesmo assim tem que comprar água. “Todo mês eu me viro é comprando água. Compro mil litros de água, que é R$ 50. Esse mês já gastei R$ 350 de água”, reclamou.

Compesa 

Segundo os moradores, a Compesa esteve no local há cerca de 15 dias. Mexeu no cano mestre e informou que o reabastecimento seria feito em seguido. Mas não aconteceu.

Os moradores disseram que ligaram para a Compesa, mas não conseguiram contato. “Eu tentei muitas vezes, mas o telefone não atende. São quatro telefones e nenhum atende a ligação”, informou Reginaldo Alexandre.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.