RECIFE

No Vasco da Gama, moradores denunciam falta de água há mais de um mês

A falta de água afeta diretamente a segurança dos moradores no combate ao contágio do novo coronavírus

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 04/05/2020 às 11:14
Cirio Gomes/TV Jornal
FOTO: Cirio Gomes/TV Jornal
Leitura:

Uma das principais recomendações das autoridades de saúde para evitar o contágio do novo coronavírus é a higiene. Mas como fazer isso sem água em casa? Na comunidade Nossa Senhora de Fátima, no bairro de Vasco da Gama, na Zona Norte do Recife, a falta de água nas torneiras é a situação dos moradores.

Há exatos um mês e 22 dias, a falta de água é constante nas torneiras da casa de Reginaldo Alexandre da Silva. Desempregado, ele diz que está se virando como pode para abastecer a casa. “Estou me virando da pior forma possível. Tudo é na economia, até água da chuva a gente chegou a pegar pra um banheiro, lavar um pano de chão. Mas para lavar o rosto a gente tem que comprar água. Mil litros que, se regar, duram uma semana”, desabafou.

Na casa do mestre de obra José Orlando a situação é a mesma. No entanto, a conta da Compesa não deixou de chegar. Só este mês terá que pagar quase R$ 135 da conta e mesmo assim tem que comprar água. “Todo mês eu me viro é comprando água. Compro mil litros de água, que é R$ 50. Esse mês já gastei R$ 350 de água”, reclamou.

Compesa

Segundo os moradores, a Compesa esteve no local há cerca de 15 dias. Mexeu no cano mestre e informou que o reabastecimento seria feito em seguido. Mas não aconteceu.

Os moradores disseram que ligaram para a Compesa, mas não conseguiram contato. “Eu tentei muitas vezes, mas o telefone não atende. São quatro telefones e nenhum atende a ligação”, informou Reginaldo Alexandre.

Mais Lidas