RISCO

Polícia Federal alerta para golpe nas redes sociais que oferece 500 mil cestas básicas


O link está circulando no Facebook e Whatsapp com um link oferecendo as cestas por meio do plano Brasil Sem Miséria, do Governo Federal

Publicado em 06/05/2020 às 10:57
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

Um novo golpe virtual está circulando nas redes sociais por meio de links maliciosos no Facebook e Whatsapp. O endereço virtual oferece 500 mil cestas básicas, por meio do plano “Brasil Sem Miséria”, do Governo Federal, para as pessoas que teve a renda mensal afetada pelas medidas de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus. O link começou a circular no final da semana passada, logo após várias prefeituras brasileiras distribuírem cestas básicas a pessoas de baixa renda cadastrada em seus programas sociais.

Leia também: PF alerta para golpe que promete liberação imediata do auxílio emergencial

>> Polícia Federal faz alerta de golpe no Whatsapp que promete auxílio da Caixa

Como funciona o golpe

O chefe de comunicação da Polícia Federal de Pernambuco (PF-PE), Giovani Santoro, explica como o golpe está sendo aplicado. "A pessoa se cadastra colocando o estado e a cidade onde mora, além do nome completo. Após esse procedimento, é solicitado que a pessoa compartilhe este link para outros contatos no Whatsapp. Só que quando isso acontece, o celular da pessoa é dominado pelo link malicioso, que vai ter acesso a todas as informações que forem digitadas no teclado, as fotos, vídeos, senhas e também a webcam”, detalhou.

"Os bandidos também bloqueiam o celular através de uma criptografia e a pessoa não consegue ter mais acesso ao aparelho eletrônico. Só tem acesso se depositar uma quantia ou valor em bitcoin, que é uma moeda virtual difícil de ser rastreada. Só depois desse depósito o celular ou computador é liberado", completou Santoro.

De acordo com a Polícia Federal, é bastante comum que os cibercriminosos se aproveitem de períodos e situações específicas, como épocas festivas, promoções feitas por empresas e grandes lojas, liberação por parte do governo de vantagem financeira como FGTS, 13º salário, PIS ou até a situação que envolvam calamidades para criar e aplicar golpes financeiros com temáticas personalizadas para enganar as pessoas.

Atenção aos links

Santoro afirma que para evitar cair no golpe as pessoas devem ficar atentas a terminação dos links. "O link malicioso tem a terminação .com. O Governo Federal em suas páginas termina com .gov.br, então de cara a pessoa já saberia que é um golpe. Outra dica de segurança é que a pessoa jamais compartilhe esse link com os seus contatos, porque pode está sendo usado pelos bandidos para espalhar o golpe e acabar prejudicando os amigos e familiares", expôs.

O que fazer se cair no golpe

Santoro ainda explica o que as pessoas devem fazer caso caiam no golpe. "A pessoa deve imediatamente fazer um boletim de ocorrência junto à Polícia Civil, que é o órgão competente para apurar este tipo de golpe. Depois, deve levar o aparelho para um técnico para ele ver se o aparelho celular não tem nenhuma vulnerabilidade com algum programa malicioso e até mesmo fazer uma limpeza no aparelho", finalizou.

Como se proteger

1. Ao receber uma mensagem deste tipo, desconfie sempre antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais;

2. Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes;

3. Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: agendamentos liberados até hoje, último dia para o saque, urgente, não perca essa oportunidade, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade do conteúdo nas páginas e órgãos oficiais;

4.Nenhum órgão do governo federal se comunica solicitando dados e informações dos seus beneficiários ou servidores através de links via WhatsApp;

5. Certifique-se no site oficial da empresa ou governamental sobre a veracidade do que está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Nesse caso, o governo federal já esclareceu e alertou que são falsas as informações do link acerca da distribuição de 500 mil cestas básicas;

6. Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados financeiros ou pessoais através de links enviados pelo WhatsApp, tais como: senha de bancos, cartão de crédito e do benefício do INSS dentre outros;

7. Não acesse nenhum site que se diga do governo federal, sem constar as terminações .gov.br;

8. Ao entrar em qualquer página verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes;

9. Links que levem direito ao cadastro tem que haver o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança;

10. Não marque nenhum agendamento para que pessoas compareçam em sua residência sob o pretexto de fazer uma consulta presencial, bandidos podem se aproveitar dessa situação para se passar agentes de saúde e realizar assaltos;

11. Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;

12. Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados.


Mais Lidas