APREENSÃO

Com UTIs lotadas de pacientes da covid-19, idosa espera leito há quase um mês após AVC

A idosa sofreu um AVC no dia 14 de abril e está internada no Hospital da Restauração aguardando um leito de UTI

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 12/05/2020 às 14:44
Acervo/JC Imagem
FOTO: Acervo/JC Imagem
Leitura:

A maior parte das UTIs nos hospitais pernambucanos está sendo usada para atender pessoas com o novo coronavírus. Quem chega às unidades com outros problemas graves de saúde também precisa enfrentar fila para ser internado. No Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, uma paciente com um quadro de aneurisma cerebral aguarda por uma vaga de UTI. A filha dela denuncia que o caso é grave e que, mesmo assim, foi informada de que a mãe só poderia ser tratada ao lado dos pacientes com a covid-19.

A costureira Josilene Maria de Lima Silva denunciou a situação. A mãe dela, Maria Laurinda de Lima, de 74 anos, está internada no Hospital da Restauração desde o mês passado por causa de aneurisma cerebral. “Ela deu entrada aqui desde o dia 14 do mês passado com quadro de AVC. Ela ficou entubada por alguns dias, entre 17 a 18 dias, quando ela saiu, colocaram na enfermaria”, disse.

A idosa hoje está na enfermaria do quinto andar da unidade de saúde e o quadro de saúde, segundo a filha, só piora. A costureira conta que médicos relatam a necessidade de encaminhar a paciente para uma UTI com urgência, mas não há vagas, apenas ao lado de pacientes infectados com o coronavírus. “Eu fico esperando os médicos passar nos corredores. Quando passa, eu saio correndo atrás para ele ir até lá avaliar minha mãe”, disse. “Isso é revoltante. Uma senhora de 74 anos não tem nada a ver com covid-19 eu colocar minha mãe junto das pessoas com covid-19. Isso é injustiça”, desabafou.

Resposta do HR

Por meio de nota, a assessoria do Hospital da Restauração explicou que tem conhecimento da necessidade da paciente estar em UTI e que os médicos já acionaram a Central de Leitos para que uma vaga também seja encontrada em outras unidades de saúde. A assessoria ainda informou que a paciente está estável e sendo monitorada.

Mais Lidas