SOLIDARIEDADE

IJCPM doa cestas básicas a moradores da Ilha de Deus

A Ilha de Deus, na Zona Sul do Recife, é uma das instituições beneficiadas pelo IJCPM de Compromisso Social

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 11/06/2020 às 15:37
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A pandemia causada pelo novo coronavírus afetou várias famílias e na Ilha de Deus, na Zona Sul do Recife, a situação não foi diferente. Esta semana, o Instituto JCPM de Compromisso Social realizou a doação de cestas básicas na comunidade.

O sustento das 600 famílias moradoras do local vem, em sua maioria, da comercialização do marisco. Com quase três meses de enfrentamento da pandemia, e as famílias sem conseguir o sustento, a esperança é que a solidariedade das pessoas se mantenha por mais tempo. “A Ilha de Deus tem muitas mulheres chefes de família. Tentamos beneficiar todos. São tempos difíceis. E temos um medo ainda maior do que está por vir”, comenta o coordenador da ONG Saber Viver e um dos integrantes do grupo Mulheres Empreendedoras Sociais, Edy Rocha.

“É um momento complexo para todos. Mas sobretudo para os informais, com renda totalmente atrelada ao fluxo de pessoas nas ruas, e sem qualquer garantia de seus direitos e segurança para momentos como esses. Por isso, inserimos a Ilha de Deus no nosso atendimento e tentamos amenizar o impacto desse período em famílias que trabalham tanto para garantir o sustento”, comenta a diretora de Desenvolvimento Social do Grupo JCPM, Lucia Pontes.

Negra Linda, líder do Mulheres Empreendedoras Sociais, destaca que a crise para as marisqueiras começou bem antes da pandemia. “Primeiro, tivemos a crise do óleo nas praias, impactando das vendas de pescados. Agora, a pandemia. Temos um cadastro com as famílias e, cada doação, vamos tentado beneficiar os que estão precisando mais”.

IJCPM

O IJCPM, que no Recife atua prioritariamente com jovens do Pina e de Brasília Teimosa, tem ampliado seu alcance e atuado em parceria com diversas instituições para distribuir cestas básicas. Entre abril e o começo de junho, foram quase 15 mil cestas onde o Instituto tem unidade (Salvador, Fortaleza, Aracaju e Recife).

Na capital pernambucana, foram quase 8 mil cestas. Entre as entidades beneficiadas, estão Colônia de Pescadores de Brasília Teimosa, Capuchinhos (que fazem entregas em comunidades), Paróquia do Pina, Turma do Flau, Procriu, além de famílias moradoras das palafitas no entorno do RioMar.

Mais Lidas