Benefício

Caixa credita nesta terça-feira 1ª parcela do auxílio de R$ 600 a novos aprovados

O pagamento será destinado para pessoas que fizeram o cadastro entre o dia 1º e 26 de maio

Publicado em 16/06/2020 às 9:04
Marcelo Camargo/ABr
FOTO: Marcelo Camargo/ABr
Leitura:

A Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira (16) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para um novo lote de beneficiários. Portaria publicada em edição extraordinária do Diário Oficial nesta segunda-feira (15), estabelece o calendário de pagamento para esses beneficiários, que se cadastraram entre os dias 1º e 26 de maio de 2020. O novo grupo de 4,9 milhões foram aprovados na última semana, em um lote de 8,9 milhões de requerimentos que foram analisados.

>> Auxílio emergencial: beneficiários esperam calendário da 2º parcela

>> Veja se você está entre as 4,9 milhões de novas pessoas que vão receber a 1ª parcela do auxílio de R$ 600

Quem recebe hoje

Dessa forma, 2,4 milhões de pessoas nascidas entre janeiro e junho vão receber o crédito em poupança digital a partir desta terça-feira (16). Já na quarta-feira (17), serão beneficiados outros 2,5 milhões nascidos entre julho e dezembro. No total, serão disponibilizados mais R$ 3,2 bilhões. As datas têm o objetivo de aprimorar o pagamento e evitar concentrações nos meios digitas e aglomerações nos pontos de atendimento.

O valor será creditado na poupança digital e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem para o pagamento de contas, boletos e realização de compras por cartão de débito virtual ou QR Code. Os beneficiários podem consultar se o cadastro foi aprovado pelos canais oficiais no site auxilio.caixa.gov.br e aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial.

Saque em espécie

Os beneficiários que optarem por sacar o benefício em espécie deverão seguir o calendário escalonado por mês de aniversário. Nas datas indicadas, eventual saldo existente será transferido automaticamente para a conta que o beneficiário indicou, sendo poupança da CAIXA ou conta em outro banco.

Calendário dos saques em dinheiro:

- Nascidos em janeiro: 6 de julho

- Nascidos em fevereiro: 7 de julho

- Nascidos em março: 8 de julho

- Nascidos em abril: 9 de julho

- Nascidos em maio: 10 de julho

- Nascidos em junho: 11 de julho

- Nascidos em julho: 13 de julho

- Nascidos em agosto: 14 de julho

- Nascidos em setembro: 15 de julho

- Nascidos em outubro: 16 de julho

- Nascidos em novembro: 17 de julho

- Nascidos em dezembro: 18 de julho

Atendimento digital

O beneficiário que recebe pela poupança social digital pode emitir o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta.

Para gerar o cartão, é preciso acessar o aplicativo e selecionar a opção cartão de débito virtual, logo na tela inicial e seguir os passos. O aplicativo envia a imagem do cartão com os dados para o usuário utilizar na internet.

Para usar o cartão de débito virtual basta informar os dados disponibilizados pelo aplicativo. Segundo a Caixa, as compras são seguras porque para cada transação é gerado um código de segurança, enquanto nos cartões normais o número é sempre o mesmo. Para as compras recorrentes, o número é salvo e não é preciso gerar um código a cada compra.

Como pagar nas maquininhas com QR Code

Além da possibilidade de uso do cartão de débito virtual, que já estava disponível para compras online, o aplicativo agora oferece a opção “pague na maquininha”, forma de pagamento digital que pode ser utilizada nos estabelecimentos físicos habilitados.

A funcionalidade do Caixa Tem é por leitura de QR Code gerado pelas “maquininhas” dos estabelecimentos e que pode ser escaneado pela maioria dos telefones celulares equipados com câmera.

Quando o cliente seleciona a opção “Pague na maquininha”, no aplicativo Caixa Tem, automaticamente a câmera do celular é aberta. O usuário deve então apontar o celular para leitura do QR Code gerado na “maquininha” do estabelecimento.

Requisitos para receber o auxílio

  • Ser maior de 18 anos de idade;
  • Não ter emprego formal ativo;
  • Não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, de seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família*;
  • Ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

    Além disso, o beneficiário tem que se encaixar em um dos três perfis:

  • Ser microempreendedor individual (MEI);
  • Ser contribuinte individual do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social);
  • Ser trabalhador informal, autônomo ou desempregado, de qualquer natureza, inclusive o intermitente inativo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até 20 de março de 2020 ou que cumpra, nos termos de autodeclaração, o requisito de renda mensal per capita de até meio salários mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Mais Lidas